QUANTIFICAÇÃO DOS AMBIENTES DE APICUM E SALGADO NA PLAN͍CIE FLUVIOMARINHA DO RIO COREAÚ/CE À LUZ DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL

Autores

  • Liliana Maria Mota de Oliveira UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ-UECE
  • Manuel Rodrigues de Freitas Filho

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG186308

Palavras-chave:

Sensoriamento Remoto, Novo Código Florestal, Planície fluviomarinha

Resumo

Uma mudança significativa ocorreu na legislação ambiental brasileira quando da publicação da Lei Federal n. 12.651, em 25/05/2012, o Novo Código Florestal, quando este trouxe um capítulo específico para tratar do uso ecologicamente sustentável dos apicuns e salgados, ambientes componentes da planície fluviomarinha e que são estágios sucessionais do ambiente de mangue. A legislação aprovou um percentual desses ambientes passível de ser utilizado pelas atividades de carcinicultura e salinas de 35%. Em virtude disso, verificou-se a necessidade de realizar a quantificação desses ambientes na planície fluviomarinha do rio Coreaú, localizada entre os municípios de Camocim e Granja, no litoral oeste do Estado do Ceará, no Nordeste do Brasil. Esse levantamento, com o uso de imagens do satélite Landsat 5 e 8, tem o intuito de indicar quanto, de cada ambiente já se encontra ocupado pela atividade de carcinicultura, até o ano de 2016, visando o ordenamento da atividade na área. Concluiu-se que do ambiente de apicum já se encontram ocupados 25,7% do permitido pela legislação e do ambiente de salgado nenhum percentual permitido ainda fora ocupado, devendo-se os órgãos de comando e controle se atentarem para o adensamento de carciniculturas nessas áreas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliana Maria Mota de Oliveira, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ-UECE

Geógrafa pela Universidade Estadual do Ceará-UECE, Servidora do Estado do Ceará, atuando como Fiscal Ambiental na Superintenência Estadual do Meio Ambiente-SEMACE e Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UECE.

Downloads

Publicado

29-09-2017

Como Citar

OLIVEIRA, L. M. M. de; FREITAS FILHO, M. R. de. QUANTIFICAÇÃO DOS AMBIENTES DE APICUM E SALGADO NA PLAN͍CIE FLUVIOMARINHA DO RIO COREAÚ/CE À LUZ DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 18, n. 63, p. 184–201, 2017. DOI: 10.14393/RCG186308. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/37470. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos