A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A GEOGRAFIA ESCOLAR: DIMENSÕES CURRICULARES, POSSIBILIDADES E DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS

Autores

  • Lucas Antônio Viana Botêlho Universidade Federal de Pernambuco
  • Mateus Ferreira Santos Universidade Federal de Pernambuco
  • Francisco Kennedy da Silva Santos Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG175908

Palavras-chave:

Ensino de Geografia, Educação geográfica, Currículo, Ensino-aprendizagem

Resumo

O comprometimento da Geografia, do ponto de vista epistemológico e pedagógico, é compreender as relações entre sociedade e natureza, suas instabilidades e estabilidades, ao longo do processo de construção do espaço, seu objeto de estudo. Assim, que aspectos curriculares permitem uma aproximação ou distanciamento entre o ensino da Geografia e a educação ambiental, no sentido de pôr em evidência a construção da cidadania e o conhecimento social? Portanto, este artigo objetiva compreender como a educação ambiental, no âmbito do ensino de Geografia, se constitui e possibilita um trabalho pedagógico dinamizado e significativo, além de argumentar acerca de possíveis implicações deste trabalho sobre currículo escolar, no sentido de romper com velhas conjecturas e práticas em direção a formação cidadã na escola. A partir de uma revisão de literatura, procura-se a construção de um estado do conhecimento, com vista a formar um quadro analítico de questões sobre a temática. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Antônio Viana Botêlho, Universidade Federal de Pernambuco

Graduado em Geografia (Licenciatura) pela Universidade Federal de Pernambuco (2015). Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Geografia, pesquisando na área de concentração de "Dinâmicas regionais e socio-espaciais contemporâneas", atuando na linha de pesquisa "Educação, cultura, política e inovação na produção contemporânea do espaço". Colaborador no Grupo de Pesquisa Educação, Cultura Escolar e Inovação (GPECI) e no Laboratório de Ensino de Geografia e Profissionalização Docente (LEGEP). Desenvolve atividades de pesquisa nas áreas temáticas de Ensino de Geografia, Educação Ambiental, Currículo e Formação de Professores.

Mateus Ferreira Santos, Universidade Federal de Pernambuco

Graduado em Licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC. Pós-graduando em Ensino de Geografia pela UESC. Aluno de Mestrado no Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal de Pernambuco. Colaborador no Grupo de Pesquisa Educação, Cultura Escolar e Inovação (GPECI) e no Laboratório de Ensino de Geografia e Profissionalização Docente (LEGEP). Desenvolve atividades de pesquisa nas áreas temáticas de Ensino de Geografia, Tecnologias educacionais e Formação de Professores.

Francisco Kennedy da Silva Santos, Universidade Federal de Pernambuco

Pós-doutorado pela Université du Québec à Montréal - Canadá. Doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará - UFC. Mestre e Licenciado em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Atua na Coordenação do Programa de Pós-graduação em Geografia - PPGEO/UFPE. Professor permanente e pesquisador do curso de graduação em Geografia e do Programa de Pós-graduação em Geografia - PPGEO do DCG/UFPE na linha de pesquisa Educação, cultura, política e inovação na produção contemporânea do espaço. Coordenador do curso de licenciatura em Geografia - Ead/UFPE; Coordenador de Área do PIBID-Geografia/UFPE.

Downloads

Publicado

09-09-2016

Como Citar

Botêlho, L. A. V., Santos, M. F., & Santos, F. K. da S. (2016). A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A GEOGRAFIA ESCOLAR: DIMENSÕES CURRICULARES, POSSIBILIDADES E DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS. Caminhos De Geografia, 17(59), 126–143. https://doi.org/10.14393/RCG175908

Edição

Seção

Artigos