ANÁLISE TEMPORAL DA MORBI-MORTALIDADE POR ACIDENTES DE TRANSPORTE NO MUNICÍPIO DE UBERLÂNDIA (MG): UMA QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA

Autores

  • Márcia Andréia Ferreira Santos Mestranda do programa de Pós-Graduação em Geografia - UFU
  • Wanderléia A de Oliveira Gobbi Mestranda do programa de Pós-Graduação em Geografia - UFU
  • William Rodrigues Ferreira Prof. Dr. do Instituto de Geografia - UFU

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG61615464

Palavras-chave:

Acidentes de transporte, violência, análise temporal, morbimortalidade, causas externas

Resumo

Este artigo teve por objetivo analisar a morbi-mortalidade por acidentes de transporte no município de Uberlândia, de 1980 a 2000, estabelecendo uma comparação entre os diferentes perfis da morbi-mortalidade: sexo, idade, categoria de causas, gastos, internações, dias de permanência e perdas físicas, econômicas e sociais. O estudo revelou que as vítimas da morbi-mortalidade por acidentes de transporte em Uberlândia são, preferencialmente, jovens do sexo masculino com idade entre 20 e 29 anos e adultos pertencentes ao grupo de 40 a 49 anos. As morbidades por acidentes de transporte atingiram, sobretudo, motociclistas, pedestres, ocupantes de automóvel e ciclistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

28-10-2005

Como Citar

SANTOS, M. A. F.; GOBBI, W. A. de O.; FERREIRA, W. R. ANÁLISE TEMPORAL DA MORBI-MORTALIDADE POR ACIDENTES DE TRANSPORTE NO MUNICÍPIO DE UBERLÂNDIA (MG): UMA QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 6, n. 16, p. 254–267, 2005. DOI: 10.14393/RCG61615464. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15464. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos