FREQUÊNCIA E SUSCETIBILIDADE A ANTIMICROBIANOS DE Staphylococcus spp ISOLADOS DE LEITE DE VACAS COM MASTITES RECORRENTES DE REBANHOS DA REGIÃO DE UBERLÂNDIA - MG

Autores

  • Cristiane Diniz Matoso Santos UFU
  • Geraldo Sadoyama Leal UNICERP
  • Daise Aparecida Rossi FAMEV - UFU

Palavras-chave:

Mastite bovina, Staphylococcus spp, resistência, antimicrobianos

Resumo

Foram colhidas 50 amostras de leite, provenientes de vacas com mastites clínica ou subclínica recorrentes em propriedades rurais da região de Uberlândia-MG, para verificar a presença de Staphylococcus spp e sua susceptibilidade aos antimicrobianos. A incidência foi de 60%, pois foram isolados 30 Staphylococcus spp em 50 amostras avaliadas. O estudo de suscetibilidade a antimicrobianos demonstrou que 90% (27/30) das cepas eram resistentes à penicilina e ampicilina, 26,6% (8/30) à eritromicina, 16,6% (5/30) à rifampicina, 6,6% (2/30) à tetraciclina, cloranfenicol e oxacilina e 3,3% (1/30) para ciprofloxacina, clindamicina e a cefalotina. Dois espécimes de Staphylococcus coagulase positiva foram resistentes à oxacilina com concentração mínima inibitória (CMI) de 512mg/mL e 1028 mg/mL, respectivamente. Os resultados demonstraram a incidência do Staphylococcus spp como agente etiológico e evidenciaram uma elevada porcentagem de cepas resistentes, reforçando a importância do uso adequado e monitorado de antibióticos, já que cepas resistentes podem ser disseminadas no ambiente e se transformarem em sério problema de saúde pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-02-27

Como Citar

Diniz Matoso Santos, C., Sadoyama Leal, G., & Aparecida Rossi, D. (2008). FREQUÊNCIA E SUSCETIBILIDADE A ANTIMICROBIANOS DE Staphylococcus spp ISOLADOS DE LEITE DE VACAS COM MASTITES RECORRENTES DE REBANHOS DA REGIÃO DE UBERLÂNDIA - MG. Veterinária Notícias - Vet Not, 12(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18816

Edição

Seção

Artigos