EFEITOS DE PROMOTORES DE CRESCIMENTO SOBRE O DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE NO VERÃO

Autores

  • ROCHA, J.V. Acadêmica. FAMEV - UFU
  • GUSTIN, P.C. Granja Planalto. Uberlândia.MG
  • FRANCO, S.Z.S., NEVES, A.C.R.S. Granja Planalto. Uberlândia.MG
  • BORGES, M.S. Granja Planalto. Uberlândia.MG
  • FREITAS, A.G. Mestranda. FAMEV - UFU
  • SILVA, P.L. FAMEV - UFU

Palavras-chave:

Promotores de crescimento, frangos de corte, verão

Resumo

Objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito de diferentes promotores de crescimento utilizados juntamente com prébióticos em comparação com o uso de rações preparadas somente com prébióticos, um produto acidificante e um fitoterápico sobre o desempenho zootécnico de frangos de corte de 1 a 42 dias de idade, no período de verão. O experimento foi realizado em uma granja comercial situada no município de Uberlândia- MG. Foram utilizados 2.400 frangos de corte de linhagem comercial, de ambos os sexos (50% machos e 50% fêmeas), de um dia de idade, distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado sendo seis tratamentos com cem aves em cada e com quatro repetições. Os tratamentos foram os seguintes: (T1) dois promotores de crescimento (um antibióticos gram+ e um gram-) e prebiótico (mananoligossacarídeo), (T2) dois promotores de crescimento (um antibióticos gram+ e um gram-) e fitoterápico crescimento + fitoterápico engorda, (T3) controle (sem aditivos), (T4) controle + fitoterápico crescimento + fitoterápico engorda, (T5) ácidos orgânicos e (T6) prebiótico (mananoligossacarídeo) + probiótico. Os frangos foram alimentados com ração à base de milho e soja. Em todos os tratamentos utilizou-se premix para frango de corte, sem adição de promotor de crescimento. Peso corporal, consumo de ração e mortalidade foram acompanhados durante o experimento para avaliação dos índices zootécnicos: peso final (PF), ganho de peso diário (GPD), conversão alimentar (CA), mortalidade (M), índice de eficiência produtiva (IEP). A análise estatística utilizada foi o teste de Duncan de comparação de médias com pdâ€? 0,05. Os resultados da avaliação dos índices zootécnicos foram: T1 PF 2168,72g, CA 1,80 Kg, GPD 51,64g, M 4,25% e IEP 275,30. T2 PF 2134,20g, CA 1,83 Kg, GPD 50,82g, M 4,00% e IEP 266,84. T3 PF 2117,39g, CA 1,81 Kg, GPD 50,42g, M 5,25% e IEP 264,58. T4 PF 2092,47g, CA 1,86 Kg, GPD 49,82g, M 4,50% e IEP 255,83. T5 PF 2116,63 g, CA 1,80 Kg, GPD 50,39g, M 4,00% e IEP 269,18. T6 PF 2149,13g, CA 1,80 Kg, GPD 51,17g, M 3,75% e IEP 274,78. Na avaliação estatística não houve diferença significativa entre os tratamentos, o que possivelmente pode ser atribuído às boas condições de manejo e qualidade das rações, e ao baixo desafio no campo. Os antibióticos promotores de crescimento, os prébióticos e probióticos, os ácidos orgânicos e fitoterápicos podem ser utilizados na alimentação de frangos de corte, sem comprometer o desempenho final da ave no período de verão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-02-12

Como Citar

J.V., R., P.C., G., NEVES, A.C.R.S., F. S., M.S., B., A.G., F., & P.L., S. (2008). EFEITOS DE PROMOTORES DE CRESCIMENTO SOBRE O DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE NO VERÃO. Veterinária Notícias - Vet Not, 12(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18728

Edição

Seção

Artigos