DESEMPENHO DE TRÊS LINHAGENS DE FRANGOS DE CORTE DE CRESCIMENTO RÁPIDO

Autores

  • Julyana Machado da Silva Martins Universida Federal de Uberlândia
  • Evandro de Abreu Fernandes Universidade Federal de Uberlândia
  • Fernanda Heloísa Litz Universidade Federal de Uberlândia
  • Carolina Magalhães Caires Carvalho Universidade Federal de Uberlândia
  • Marina Cruvinel Assunção Silva Universidade Federal de Uberlândia
  • Cintia Amaral Moraes Universidade Federal de Uberlândia
  • Márcia Marques Silveira Universidade Federal de Uberlândia
  • Gabriel Miranda Ribeiro Sousa Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.14393/VTV20N1a2014.24315

Palavras-chave:

avicultura, consumo de ração, conversão alimentar, melhoramento genético, peso vivo, viabilidade

Resumo

Objetivou-se avaliar o desempenho de três linhagens de frangos de corte de crescimento rápido que representam atualmente o maior percentual de produção do mercado. Utilizou-se um delineamento inteiramente casualizado, composto de seis tratamentos em um esquema fatorial 3 x 2 (linhagem x sexo), com 12 repetições por tratamento. Os tratamentos foram divididos em: machos da linhagem A, fêmeas da linhagem A, machos da linhagem B, fêmeas da linhagem B, machos da linhagem C e fêmeas da linhagem C. As variáveis de desempenho analisadas foram consumo médio de ração (CR), peso vivo (PV), conversão alimentar real (CAr), conversão alimentar tradicional (CAt) e viabilidade (Viab.) aos sete, 14 e 35 dias de idade. Os resultados obtidos foram submetidos à análise de variância e ao teste de Tukey 5% de probabilidade (SAS 9.2). Não se observou interações entre linhagem e sexo para as variáveis de desempenho em nenhuma idade. Não se encontrou diferenças entre as linhagens em nenhuma variável analisada de desempenho aos 35 dias de idade. Entretanto, como esperado, as análises de variância demonstraram efeito do sexo para consumo de ração, peso vivo, conversão alimentar real e conversão alimentar tradicional, onde o desempenho dos machos foi superior às fêmeas. Conclui-se que não existem diferenças no desempenho entre as linhagens comerciais atuais avaliadas, onde a utilização de qualquer uma possibilita o mesmo rendimento econômico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julyana Machado da Silva Martins, Universida Federal de Uberlândia

Graduada em Zootecina pela Universidade Estadual de Goiás, e atualmente mestranda em Ciências Veterinárias na Universidade Federal de Uberlândia, trabalhando com nutrição de animais.

Evandro de Abreu Fernandes, Universidade Federal de Uberlândia

Professor doutor da UFU

Fernanda Heloísa Litz, Universidade Federal de Uberlândia

Médica Veterinária, mestre em Ciências Veterinárias pela UFU

Carolina Magalhães Caires Carvalho, Universidade Federal de Uberlândia

Zootecnista, doutoranda em Ciências Veterinárias pela UFU

Marina Cruvinel Assunção Silva, Universidade Federal de Uberlândia

Médica Veterinária mestranda em Ciências Veterinárias UFU

Cintia Amaral Moraes, Universidade Federal de Uberlândia

Médica Veterinária mestranda em Ciências Veterinárias UFU

Márcia Marques Silveira, Universidade Federal de Uberlândia

Médica Veterinária mestranda em Ciências Veterinárias UFU

Gabriel Miranda Ribeiro Sousa, Universidade Federal de Uberlândia

Graduando em Medicina Veterinária UFU

Downloads

Publicado

2014-05-29

Como Citar

Martins, J. M. da S., Fernandes, E. de A., Litz, F. H., Carvalho, C. M. C., Silva, M. C. A., Moraes, C. A., Silveira, M. M., & Sousa, G. M. R. (2014). DESEMPENHO DE TRÊS LINHAGENS DE FRANGOS DE CORTE DE CRESCIMENTO RÁPIDO. Veterinária Notícias - Vet Not, 20(1). https://doi.org/10.14393/VTV20N1a2014.24315