EFEITOS DA ATROPINA NA ANESTESIA EPIDURAL COM LIDOCAÃ?NA ASSOCIADA A CLONIDINA EM CÃES SRD

Autores

  • RIGUEIRA, F.D.L. Mestrando. FAMEV - UFU
  • PIGNATON, W. UFES - ES
  • FARIA, A.B. Mestrando. FAMEV - UFU
  • LANA, L.M. Mestando. FAMEV - UFU
  • WELTER, B.M. Mestrando. FAMEV - UFU

Palavras-chave:

Atropina, clonidina, anestesia, epidural, cães

Resumo

A atropina é um anticolinérgico muito utilizado como pré-anestésico de protocolos anestésicos que contém o agonista alpha 2. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos provocados pela atropina em cães anestesiados pela via epidural com lidocaína associada à clonidina. Foram utilizados dez cães, fêmeas, SRD pesando em média 10 Kg. Os animais foram divididos em dois grupos, GC - grupo controle (n=3) e GA - grupo atropina (n=7). Nos dois grupos os animais foram anestesiados com midazolam (0,44mg/Kg) e propofol (5mg/Kg), ambos pela via intravenosa. Em seguida, foi realizada a punção do espaço epidural L7-S1 para a injeção de lidocaína 2% (5mg/Kg) associada a clonidina (150mcg). No GA, os animais receberam ainda a aplicação de atropina (0,044mg/Kg), pela via intravenosa, aos 10 minutos (M3) após a punção epidural. Foram avaliadas as seguintes variáveis paramétricas: freqüência cardíaca (FC) e respiratória (FR), temperatura, saturação periférica de oxigênio (SpO2), pressão arterial sistólica (PAS), diastólica (PAD) e média (PAM), duração dos bloqueios motor e sensitivo. Todas as variáveis, exceto a duração dos bloqueios motor e sensitivo foram avaliadas antes da epidural (MO) e aos 2, 5, 10, 20, 30, 45, 60, 90, 120 e 150 minutos (M1 até M10). Dentro do GA, não foi observada alteração nas variáveis PAS e PAM, no entanto houve aumento significativo em PAD no M4 em relação ao M3. Houve também um aumento significativo da FC de M4 até M7 em relação a M3, já a FR diminui significativamente em M6 e M7. A temperatura foi menor em todos os momentos em relação a M3, e a SpO2 aumentou em M9, mas sem significado clínico. Na comparação entre grupos, não houve diferença significativa para as variáveis SpO2, temperatura e bloqueio sensitivo. No GA a FC foi maior estatisticamente do M4 até M7 e a PAS, PAD e PAM foram maiores até M8 em relação ao GC. A FR no GA foi significativamente menor somente no M7, em relação GC. O tempo de bloqueio motor também foi menor estatisticamente no GA. No experimento em questão podemos observar que a atropina promoveu aumento significativo na FC, PAS, PAD e PAM, mas diminuiu a FR e o tempo de bloqueio motor. As demais variáveis não sofreram grandes alterações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-02-12

Como Citar

F.D.L., R., W., P., A.B., F., L.M., L., & B.M., W. (2008). EFEITOS DA ATROPINA NA ANESTESIA EPIDURAL COM LIDOCAÃ?NA ASSOCIADA A CLONIDINA EM CÃES SRD. Veterinária Notícias - Vet Not, 12(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18724

Edição

Seção

Artigos