A sobralização do Brasil começa pelo sistema de escrita: a alfabetização gerenciada pelos setores privados no município de Vila Velha/ES

La sobralización de Brasil comienza con el sistema de escritura: alfabetización gestionada por los sectores privados en el municipio de Vila Velha/ES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v13n1a2024-68713

Palavras-chave:

Estado Integral, Aparelhos Privados de Hegemonia (APH), Alfabetização, Vila Velha, PAIC, Gerencialismo

Resumo

Este estudo trata da atuação do Lyceum Consultoria Educacional e da Associação Bem Comum (ABC) na Secretaria Municipal de Educação do município de Vila Velha/ES na implementação de políticas de gestão da alfabetização. Buscou-se observar os modos como o controle de resultados quantificáveis da alfabetização vêm se modificando e quais reducionismos característicos das avaliações em matemática e língua portuguesa ganham mais notabilidade com a inserção do acesso remoto. Isso ocorre em um rigoroso procedimento administrativo e informatizado de cobrança que flui desde a gestão escolar, de acordo com o modelo de avaliação unilateral em larga escala orientado pelas/para as demandas do capital. Pela similaridade e decorrência direta, traçamos um paralelo entre Vila Velha e a política operada no estado do Ceará denominada PAIC – Programa Alfabetização na Idade Certa. Ademais, foram consideradas as repercussões formativas e político-ideológicas dessas políticas para a classe trabalhadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Guilherme Luiz Formigheri Fuá de Lima, Universidade Federal do Espírito Santo - Brasil

Mestre em Educação. Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Espírito Santo, Brasil.

Sara Gabrielle Fonseca Ribeiro, Universidade Federal do Espírito Santo - Brasil

Mestra em Educação. Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Espírito Santo, Brasil.

Priscila Monteiro Chaves, Universidade Federal do Espírito Santo - Brasil

Doutora em Educação. Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Espírito Santo, Brasil.

Referências

ALGEBAILE, E. Escola Pública e pobreza no Brasil: a ampliação para menos. Rio de Janeiro: Lamparina, Faperj, 2009.

BEM COMUM. Associação Bem Comum. Planejando as políticas educacionais: Vila Velha – ES (plano de ação), 2022.

BEM COMUM. Associação Bem Comum. Programa Educar pra Valer. s. d. Disponível em: https://abemcomum.org/programa-educar-pra-valer/. Acesso em 07 dez. 2023.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Vencendo o desafio da aprendizagem nas séries iniciais: a experiência de Sobral/CE. Brasília, DF: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2005.

BRAVO, M. H. A.; Vanda Mendes RIBEIRO, V. M.; CRUZ, M. C. M. T. O programa Aprendizagem na Idade Certa (Paic) segundo artigos acadêmicos brasileiros. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 25, n. 3, p. 2910-2932, set./dez. 2021. e- ISSN:1519-9029. DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v25i3.15560.

CEARÁ. Secretaria da Educação. Regime de colaboração para a garantia do direito à aprendizagem: o Programa Alfabetização na Idade Certa (Paic) no Ceará. Secretaria da Educação, Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Fortaleza: SEDUC, 2012.

CHAVES, P. M. Uma base para a semiformação socializada: a vulgarização da crítica como estratégia de produção do consenso. Educação em Revista, Belo Horizonte, v.37, e228059, 2021.

CONSULTORIA LYCEUM. Lyceum Consultoria Educacional Ltda. Nosso Time. S. d. Disponível em: https://consultorialyceum.com.br/. Acesso em 01 jun. 2022.

EDUCAR PRA VALER. Programa Educar pra Valer. S. d. Disponível em:

https://educarpravaler.caedufjf.net/avaliacao-educacional/educar-para-valer/. Acesso em 01 jun. 2022.

EVANGELISTA, O. De protagonistas a obstáculos: aparelhos privados de hegemonia e conformação docente no Brasil. Revista Outubro. Vol. 35. 2022. pp. 164-194

FREIRE, P. A Importância do Ato de Ler. São Paulo: Autores Associados, 1981.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREITAS, L.C. A reforma empresarial da educação: nova direita, velhas ideias. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

GERALDI, J. W. Portos de passagem. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere, vol. 3. Maquiavel, notas sobre o Estado e a política. 3ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

MORTATTI, M. R. L. Brasil, 2091: notas sobre a “política nacional de alfabetização”. Revista Olhares, v. 7, n.3, nov. 2019.

OLIVEIRA, J. E.; ROSSI, J. R. D. Lyceum Consultoria Educacional Ltda. Artigo: O que fazem as boas escolas. p. 1-5. S. d. Disponível em: https://consultorialyceum.com.br/o-que- fazem-boas-escolas/. Acesso em 01 jun. 2022.

OLIVEIRA, J. E.; ROSSI, J. R. D. Orientações Gerais – Língua Portuguesa e Matemática

– 1º ano. Sobral: Lyceum Consultoria Educacional Ltda, 2021.

SHIROMA, E. O.; EVANGELISTA, O. Estado, capital e educação: reflexões sobre hegemonia e redes de governança. Educação e Fronteiras, Dourados, v. 4, n. 11, p. 21–38, 2015. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/educacao/article/view/4359. Acesso em: 14 mar. 2023.

Downloads

Publicado

2023-12-31

Como Citar

LIMA, G. L. F. F. de; RIBEIRO, S. G. F.; CHAVES, P. M. A sobralização do Brasil começa pelo sistema de escrita: a alfabetização gerenciada pelos setores privados no município de Vila Velha/ES: La sobralización de Brasil comienza con el sistema de escritura: alfabetización gestionada por los sectores privados en el municipio de Vila Velha/ES. Revista Educação e Políticas em Debate, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 1–15, 2023. DOI: 10.14393/REPOD-v13n1a2024-68713. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/68713. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

DEMANDA CONTÍNUA