Políticas públicas de letramento no Brasil: permanências e rupturas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v12n3a2023-68109

Palavras-chave:

Políticas Públicas, Letramento, Educação, Brasil

Resumo

As políticas de educação no Brasil passam, historicamente, por mudanças. Diante disso, objetivamos levantar e analisar ações de letramento vigentes em 2022 pelo Ministério da Educação. Esta pesquisa possui caráter documental e bibliográfico, centrando-se em legislações brasileiras, além de documentos e informações disponibilizadas em canais oficiais. Baseia-se, teoricamente, nos estudos de letramento e de políticas públicas. Na análise, observamos a imprecisão vocabular na nomenclatura de ações, além de tensões decorrentes de mudanças de governo, que afetam suas bases teóricas, implementação e resultados esperados. Sobre a políticas de letramento, as ações em vigência silenciam esse conceito, indo de encontro a legislações e documentos norteadores, o que gera retrocessos para o processo educacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Alana Driziê Gonzatti dos Santos, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Brasil

Doutora. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, Rio Grande do Norte, Brasil.

Maria do Socorro Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Brasil

Doutora. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, Rio Grande do Norte, Brasil.

Referências

ALMEIDA, L. L. et al. Categorias institucionais das políticas de saúde no brasil (1990-2017). CADERNOS IBERO-AMERICANOS DE DIREITO SANITÁRIO, v. 6, n. 2, p. 78–94, 2017.

BARTON, D.; HAMILTON, M.; IVANIC, R. (Eds.). Preface: literacy events and literacy practices. In: Worlds of literacy: The Language and Education. Clevedon: Multilingual Matters, 1993.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Centro Gráfico, 1988.

BRASIL. Lei 9394/1996 de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: 1996.

BRASIL. Lei 13.005/2014 – Plano Nacional de Educação. Brasília, DF: 2014.

BRASIL. Lei 13.425/2017 – Alteração das Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: 2017a.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: 2017b.

BRASIL. Avaliação de políticas públicas: guia prático de análise ex post, volume 2 / Casa Civil da Presidência da República ... [et al.]. – Brasília: Casa Civil da Presidência da República, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Decreto nº 9.765, de 11 de abril de 2019. Institui a Política Nacional de Alfabetização. Brasília, DF: 2019.

CUNHA, C. G. S. d. Avaliação de políticas públicas e programas governamentais: tendências recentes e experiências no Brasil. Secretaria de Coordenação e Planejamento/RS, 2006.

FRADE, I. C. da S.; MONTEIRO, S. M. Dossiê “Política Nacional de Alfabetização em foco: olhares de professores e pesquisadores”. Revista Brasileira De Alfabetização, 1(10), 2020.

FREIRE, P. Ação cultural para a liberdade. 5ª ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1981.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam / Paulo Freire. – São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1989.

KAPLAN; R. B.; BALDALF, R. B. Language planning. Applied Research on English Language: 2(1), 1997.

KLEIMAN, A. B. Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 1995.

KLEIMAN, A. B. O processo de aculturação pela escrita: ensino da forma ou aprendizagem da função? In: KLEIMAN, A. B.; SIGNORINI, I. (Orgs.) O ensino e a formação do professor. Alfabetização de jovens e adultos. Porto Alegre: Artmed, 2000.

KLEIMAN, A. B. Preciso “ensinar” o letramento? Não basta ensinar a ler e a escrever? Campinas: Cefiel/Unicamp, MEC, 2005.

KLEIMAN, A. B. Processos identitários na formação profissional: o professor como agente de letramento. In: CORRÊA, M. L. G.; BOCH, F. (Orgs.). Ensino de língua: representação e letramento. Campinas: Mercado de Letras, 2006.

KLEIMAN, A. B.; ASSIS, J. A. Significados e ressignificações do letramento: desdobramentos de uma perspectiva sociocultural sobre a escrita. / Angela B. Kleiman, Juliana Alves Assis (Orgs.). Campinas: Mercado de Letras, 2016.

OLIVEIRA, M. S. Os projetos de letramento no cotidiano do professor de língua materna. In: OLIVEIRA, Maria do Socorro; KLEIMAN, Angela B. (Org.). Letramentos múltiplos: formação de agentes de letramento. Natal: EDUFRN, 2008.

OLIVEIRA, M. S. Gêneros textuais e letramento. In: RBLA, Belo Horizonte, v. 10, n. 2, p. 325-345, 2010.

ROCHEFORT, D. A.; COBB, R. W. Problem definition: an Emerging perspective. In: Rochefort, D.A.; Cobb, R.W. (eds.). The Politics of Problem Definition: Shaping the Policy Agenda. Lawrence: University of Kansas Press, 1994.

SANTOS, J. N. dos, SANTOS, A. C. dos, PINHEIRO, V. C. de S. Política nacional de alfabetização: o foco na literacia e o silenciamento do letramento. Muiraquitã: Revista De Letras E Humanidades, 8(2), 2020.

STREET, B. Literacy in theory and practice. Cambridge: Cambridge University Press, 1984.

Downloads

Publicado

2023-07-12

Como Citar

SANTOS, A. D. G. dos; OLIVEIRA, M. do S. Políticas públicas de letramento no Brasil: permanências e rupturas. Revista Educação e Políticas em Debate, [S. l.], v. 12, n. 3, p. 1355–1373, 2023. DOI: 10.14393/REPOD-v12n3a2023-68109. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/68109. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

DEMANDA CONTÍNUA