ANÁLISE DA VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL E DO USO DO SOLO URBANO DA ÁREA INSULAR DE SANTOS - SP

Conteúdo do artigo principal

Maria Isabel Castreghini Freitas
Katia Cristina Bortoletto
Lucimari Aparecida Franco Garcia Rossetti
Adriana Castreghini Freitas
Rodrigo Buchianeri Numa Oliveira

Resumo

A análise da vulnerabilidade socioambiental é tema fundamental na atualidade, momento em que os gestores públicos e a comunidade global se deparam com o crescimento dos eventos extremos associados aos fenômenos climáticos e ambientais, produzindo danos humanos e materiais principalmente nas aglomerações urbanas. O objetivo desse artigo é apresentar os resultados alcançados no estudo da vulnerabilidade socioambiental da Área Insular de Santos SP - Brasil, integrados com o mapeamento de vegetação e uso do solo urbano. Com vistas a aferir a metodologia desenvolvida para a seleção das principais variáveis e a representação espacial dos setores e dos bairros mais vulneráveis da cidade, foi realizado um mapeamento das ocorrências de deslizamentos e quedas de blocos. O município de Santos sofre fortes impactos decorrentes da alta concentração urbana e da ocupação de áreas com riscos associados aos movimentos de massa nas encostas originalmente cobertas com Mata Atlântica e hoje ocupadas com ediï¬cações, muitas vezes precárias. Na primeira etapa do estudo foram realizados levantamentos censitários, seguidos de seleção de variáveis representativas de aspectos socioeconômicos e ambientais da Criticidade e da Capacidade de Suporte, que são componentes da Vulnerabilidade Socioambiental. Aplicou-se a Análise de Componentes Principais (ACP) no programa SPSS, bem como o cálculo da vulnerabilidade socioambiental e a sua espacialização por meio de Sistema de Informação Geográï¬ca (SIG) ArcGis 10.2. O mapeamento da vegetação e uso do solo urbano foi realizado utilizando-se ortofotos originalmente retiï¬cadas e georeferenciadas. Os resultados obtidos na análise da vulnerabilidade indicam que parte signiï¬cativa dos bairros que apresentaram elevado grau de vulnerabilidade têm como indicadores a baixa escolaridade e baixa renda e a alta incidência de crianças, bem como o predomínio de infraestruturas deï¬cientes tanto dos bairros quanto dos domicílios. Quanto à análise integrada dos mapas de vulnerabilidade, vegetação, uso do solo urbano, ocorrências de deslizamentos e quedas de blocos, observou-se uma predominante coincidência entre as altas vulnerabilidades com as ocorrências registradas pela Defesa Civil, em áreas de contato entre vegetação do tipo mata, ediï¬cações subnormais e convencionais assentadas em áreas de alta declividade ou no alto de morros. Tais aspectos reforçam a adequação do procedimento apoiado em análise estatística e integração de dados em SIG, que permitem que se destaquem as regiões de alta e muito alta vulnerabilidade, podendo assim dar suporte à administração pública no planejamento urbano e em ações preventivas de desastres. Além disso, pode-se observar o potencial da metodologia para futuros estudos em áreas urbanas complexas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
FREITAS, M. I. C.; BORTOLETTO, K. C.; FRANCO GARCIA ROSSETTI, L. A.; FREITAS, A. C.; OLIVEIRA, R. B. N. ANÁLISE DA VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL E DO USO DO SOLO URBANO DA ÁREA INSULAR DE SANTOS - SP. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 69, n. 4, 2017. DOI: 10.14393/rbcv69n4-44334. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/44334. Acesso em: 2 dez. 2022.
Seção
Artigos