Aprendendo sobre a cidade: o ensino por argumentação e a construção de um conhecimento geográfico poderoso

Conteúdo do artigo principal

Sonia Maria Vanzella Castellar
Livia Reis Dantas de Souza
https://orcid.org/0000-0002-1563-0270

Resumo

Este artigo explora uma prática investigativa realizada por meio de uma sequência didática que abordou o ensino por argumentação e os conceitos de território e cidade com alunos de Geografia dos anos finais do Ensino Fundamental na cidade de Cubatão-SP. Partindo da recontextualização dos conceitos de território e cidade, a proposta metodológica selecionada estimulou os alunos a produzirem argumentações sobre os problemas urbanos e as consequências dos modos de produzir e viver na cidade. A análise dos dados coletados aponta para a mudança conceitual dos estudantes, bem como a presença de elementos de raciocínio geográfico nos argumentos produzidos pelos alunos. Interpretamos que planejar os aspectos curriculares e pedagógicos das práticas escolares é uma forma de promover um conhecimento poderoso no campo da Geografia escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Castellar, S. M. V., & Souza, L. R. D. de. (2022). Aprendendo sobre a cidade: o ensino por argumentação e a construção de um conhecimento geográfico poderoso. Ensino Em Re-Vista, 29(Contínua), e030. https://doi.org/10.14393/ER-v29a2022-30
Seção
DOSSIÊ 2: ENSINAR E APRENDER GEOGRAFIA EM TEMPOS DE HIPERCONECTIVIDADE E POLARIZAÇÃO DE IDEIAS

Referências

BERNSTEIN, B. A estruturação do discurso pedagógico: classe, códigos e controle. Petrópolis: Editora Vozes, 1996.

BERNSTEIN, B. Poder, Educacion y conciencia: sociologia de la transmisión cultural. Santiago: Cide Ediciones, 1988.

CARLI, Eden Correia; MORAES, J. V.. Prática argumentativa no ensino de geografia: um estudo a partir do conceito de território. Scripta Nova-Revista Electronica de Geografia y Ciencias Sociales, 2019.

CASTELLAR, S. M. V, & DE PAULA, I. R. O papel do pensamento espacial na construção do raciocínio geográfico. Revista Brasileira de Educação em Geografia, 2020. DOI: https://doi.org/10.46789/edugeo.v10i19.922.

CASTELLAR, S. M. V. Raciocínio geográfico e a teoria do reconhecimento na formação do professor de geografia. Revista Signos Geográficos, Goiânia-GO, v.1, 2019. DOI: https://orcid.org/0000-0002-6071-748X.

CASTELLAR, S. M. V.; PEREIRA, C. M. R. B.; GUIMARÃES, R. B. For a Powerful Geography in the Brazilian National Curriculum. In CASTELLAR, S.M.V; GARRIDO-PEREIRA, M. (Org.). Geographical Reasoning and Learning: Perspectives on Curriculum and Cartography from South America. 1ed.Londres: Springer International Publishing, 2021. p. 15-31.

FIRTH, R. Making geography visible as an object of study in the secondary school curriculum. Curriculum Journal, v. 22, n. 3, 2011, p. 289–316.

PALACIOS, F. A. Apontamentos sobre construção da Geografia educacional no Chile. In: CASTELLAR, S. M. V. et al. (Org.) Didática da Geografia: aportes teóricos e metodológicos. São Paulo: Xamã, 2012.

ROQUE ASCENÇÃO, V. O.; VALADÃO, R. C. Complexidade conceitual na construção do conhecimento do conteúdo por professores de Geografia. Rev. Bras. de Educ. em Geografia. Campinas, v. 7, n. 14, jul./dez., p. 5-23, 2017.

ROQUE ASCENÇÃO, V. O.; VALADÃO, R. C. Professor de Geografia: entre o estudo do fenômeno e a interpretação da espacialidade do fenômeno. Scripta Nova - Rev. Electronica de Geografia y Ciencias Sociales, Barcelona, v. 18, n. 496, 2014.

RUBIO, M. B. Resenha do livro Las ideas de los alumnos y la enseñanza del medio urbano, de Francisco F. García Pérez. Biblio 3W Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales, Barcelona. v. IX, n. 495, 2004.

SANTOS, M. O espaço do cidadão. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2007.

SANTOS, M. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2006.

SASSERON, L.H. Alfabetização científica, ensino por investigação e argumentação: relações entre Ciências da Natureza e a escola. Revista Ensaio Pesquisa em Educação em Ensino de Ciências, v. 17, n. especial, 2015.

SILVEIRA, M. L. Uma situação geográfica: do método à metodologia. In: Território. Rio de Janeiro: Laboratório de Gestão do Território – LAGET/UFRJ, 1999, pp. 21-28.

SOUZA, L. R. D. Potencialidades do conceito de território e da argumentação para a formação cidadã em aulas de Geografia. 2018. 197 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.

SOUZA, L. R. D. The Role of Argumentation in the Building of Concepts of Territory and Citizenship. In: CASTELLAR, S.M.V; GARRIDO-PEREIRA, M.. (Org.). Geographical Reasoning and Learning: Perspectives on Curriculum and Cartography from South America. 1ed.Londres: Springer International Publishing, 2021, p. 311-328.

TAMAYO, A. L. G. Estudios del territorio: potencialidad socio-espacial para procesos de desarrollo. Revista Virtual Geografia, cultura e educação - Anekumene, Bogotá, v. 1, n. 2, p. 119-135, 2011.

TAMAYO, A. L. G. Território e estudos do território. Oportunidades emergentes para processos de desenvolvimento. In: CASTELLAR, S. M. V. et al. (Org.) Didática da Geografia: aportes teóricos e metodológicos. São Paulo: Xamã, 2012c.

TAMAYO, A. L. G. Estudios del territorio: potencialidad socio-espacial para procesos de desarrollo. Revista Virtual Geografia, cultura e educação - Anekumene, Bogotá, v. 1, n. 2, p. 119-135, 2011. DOI: https://doi.org/10.17227/Anekumene.2011.num2.7237.

TAMAYO, A. L. G. Formação cidadã no Iberoamérica: aposta desde as Ciências da educação, as Ciências políticas e o enfoque crítico da geografía/ Formación ciudadana en Iberoamérica: apuesta desde las ciencias de la educación, las ciencias políticas y el enfoque crítico de la Geografia. Revista Terra Livre, São Paulo, v. 1, n. 38, p. 57-78, 2012b.

TAMAYO, A. L. G.Formación ciudadana en perspectiva territorio: potencial pedagógico y reto didáctico para las ciencias sociales y la geografía. Revista de Geografia Espacios, v. 32, n. 3, p 1-22, 2012a. DOI: https://doi.org/10.25074/07197209.3.333.

YOUNG, M. O futuro da educação em uma sociedade de conhecimento; argumento radical em defesa de um currículo centrado em disciplinas. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, v. 16. n. 48. p. 609-623, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782011000300005.

YOUNG, M. Para que servem as escolas? Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 101, p. 1287-1302, 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302007000400002.

YOUNG, M.; LAMBERT, D. ROBERTS, C.; ROBERTS, M. Knowledge and the future school: curriculum and social justice. London: Blomsbury Academic, 2014.