Agência, affordance e a relação professor-materiais curriculares em Educação Matemática

Conteúdo do artigo principal

Gilberto Januario
https://orcid.org/0000-0003-0024-2096

Resumo

A relação entre professores que ensinam Matemática e materiais curriculares é implicada por diferentes recursos e resultado do grau de agência e da percepção de affordances. Neste artigo, fazemos uma abordagem desses dois conceitos como marco conceitual de análise dos modos como professores e materiais curriculares se relacionam, tendo como referência resultados de estudos que vimos realizando no campo da Educação Matemática. A discussão aqui feita evidencia diferentes conceitos e noções incorporadas à interação entre professores e materiais curriculares, como fidelidade curricular; subversão curricular; contexto institucional; planejamento conjunto; professores como produtores de currículo; e descolonização do currículo. Essas noções, por sua vez, demandam propostas de investigação para a compreensão dos modos como influenciam a interação e potencializam o desenvolvimento curricular em Matemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Januario, G. . (2020). Agência, affordance e a relação professor-materiais curriculares em Educação Matemática. Ensino Em Re-Vista, 27(3), 1055–1076. https://doi.org/10.14393/ER-v27n3a2020-12
Seção
Dossiê Currículos em Educação Matemática II

Referências

BROWN, M. W. Teaching by design: understanding the interaction between teacher practice and the design of curricular innovations. 2002, 543f. Tese (Doutorado em Ciências da Aprendizagem) — School of Education & Social Policy, Northwestern University. Evanston, Illinois (EUA).

BROWN, M. W. The Teacher-Tool Relationship: theorizing the design and use of curriculum materials. In: REMILLARD, J. T; HERBEL-EISENMANN, B. A.; LLOYD, G. M. (Ed.). Mathematics Teachers at Work: connecting curriculum materials and classroom instruction. New York: Taylor & Francis, 2009, p. 17-36.

CRISOSTOMO, E.; JANUARIO, G.; LIMA, K. Relação professor-materiais curriculares em Educação Matemática: análise de alguns resultados de pesquisas. Educação Matemática em Revista, Brasília, v. 22, n. 53, p. 62-74, jan./mar. 2017.

GIBSON, J. J. The ecological approach to visual perception. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 1986.

GIBSON, J. J. The senses considered as perceptual systems. Boston: Houghton Mifflin, 1966.

GIBSON, J. J. The theory of affordance. In: SHAW, Robert; BRANSFORD, John. (Ed.). Perceiving, acting, and knowing: toward an Ecological Psychology. New Jersey: Lawrence Erlbaum, 1977, p. 67-82.

GIDDENS, A. A constituição da sociedade. Tradução de Álvaro Cabral. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

GIDDENS, A. A política da mudança climática. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2010.

GIDDENS, A. Em defesa da Sociologia: ensaios, interpretações e tréplicas. Tradução de Silvana Vieira e Roneide Venancio Majer. São Paulo: Edunesp, 2001.

JANUARIO, G,; PIRES, C. M. C.; MANRIQUE, A. N. Pesquisas sobre materiais curriculares de Matemática: mapeamento de produções brasileiras. Revista Electrónica de Investigación en Educación en Ciencias, v. 13, n. 1, p. 43-61, jul. 2018.

JANUARIO, G. Investigações sobre livros didáticos de Matemática: uma análise de suas questões de pesquisa. Educação, Escola & Sociedade, Montes Claros, v. 11, n. 12, p. 1-12, jan./jun. 2018.

JANUARIO, G.; MANRIQUE, A. N. Teachers’ interactions with curriculum materials in Mathematics Education. Acta Scientiae, Canoas, v. 21, n. 3, p. 2-23, jul./ago. 2019.

JANUARIO, G.; MANRIQUE, A. N.; PIRES, C. M. C. Conceitos de affordance e de agência na relação professor-materiais curriculares em Educação Matemática. Bolema, Rio Claro, v. 32, n. 60, p.1-30, jan./abr. 2018.

LLOYD, G. M; REMILLARD, J. T.; HERBEL-EISENMANN, B. A. Teachers’ Use of Curriculum Materials: an emerging field. In: REMILLARD, J. T.; HERBEL-EISENMANN, B. A.; LLOYD, G. M. (Ed.). Mathematics teachers at work: connecting curriculum materials and classroom instruction. New York: Taylor & Francis, 2009, p. 3-14.

MARTINS, P. B.; CURI, E.; SANTOS, C. A. B. O estado do conhecimento sobre as pesquisas brasileiras que focalizam as relações estabelecidas entre professores da educação básica com os materiais curriculares de Matemática. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 21, n, 1, p. 461-176, jan./abr. 2019.

REMILLARD, J. T. Examining key concepts in research on teachers’use of Mathematics Curricula. Review of Educational Research, Washington, American Educational Research Association, v. 75, n. 2, p. 211–246, jun. 2005.

SACRISTÁN, J. G. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3. ed. Tradução: Ernani F. da Fonseca Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2000.