Uma re-visita e uma re-memória dos encontros com Brandão e a Antropologia

o que vivi, sou e busco permanecer

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT195371639

Palavras-chave:

Geografia, Antropologia, vivência, pesquisa

Resumo

Esta proposta tem a intenção de resgatar memórias, re-visitar tempos outros, momentos de descobertas, mergulhos e novas paragens onde, como geógrafa de formação, assentei-me na Antropologia de uma forma, a princípio despretensiosa, mas que foi ao longo dos anos tornando-se meu sustentáculo. Me vi envolvida em nuances, até então desconhecidas, que me instigaram a mergulhar, cada vez mais e de forma mais profunda, neste universo. Foi com o professor Carlos Rodrigues Brandão e adentrando no universo da Antropologia que compreendi que a essência e a vivência da pesquisa estão na forma como a conduzimos. Com a Geografia aprendi que “é preciso também ser consciente da importância fundamental do trabalho de campo” (Lacoste, 2006, p. 87). Apesar da Geografia sinalizar na direção de uma responsabilidade social enquanto pesquisadores, foi com os ensinamentos de Brandão que eu passei a entender “de fato” o significado deste compromisso para com o “outro”, ou seja, apreender a com-partilhar, a dialogar juntos, a escutar e compreender “um de nós”. Como este despertar foi possível? O que carrego desta trajetória? Como sou e/ou pretendo ser a partir destas experiências vividas e acumuladas? Eis algumas indagações que re-memoro aqui entre imagens e escritos, muitos deles apenas pequenos flashs de um viver que guarda toda a intensidade de cada momento e que me remete a forma como Sou, Estou e vislumbro Permanecer no mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angela Fagna Gomes de Souza, Universidade Federal de Uberlândia

Possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros (2007), mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia (2011) e doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia (2013). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal de Alagoas com exercício provisório no Instituto de Geografia da Universidade Federal de Uberlândia IG/UFU. Líder do grupo de estudos e pesquisa em Análise Regional - UFAL/Campus do Sertão, integrante do Laboratório GeoRedes - GEA/UNB, pesquisadora do Grupo Sociedade e Cultura - PPGEO/UFS, pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Migrações e Comunidades Tradicionais do rio São Francisco - OPARÁ- MUTUM/Unimontes. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Humana, atuando principalmente nos seguintes temas: território, tradição, religião, turismo, comunidades tradicionais, identidades, rio São Francisco.

Downloads

Publicado

14-04-2024

Como Citar

SOUZA, A. F. G. de. Uma re-visita e uma re-memória dos encontros com Brandão e a Antropologia: o que vivi, sou e busco permanecer. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 19, n. 53, p. 28–39, 2024. DOI: 10.14393/RCT195371639. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/71639. Acesso em: 22 jul. 2024.