Assentamentos rurais e Educação do Campo

estudo comparativo de duas áreas no Norte do Paraná

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT185171100

Palavras-chave:

assentamentos rurais, MST, Educação do Campo, formação política e social, educação emancipatória

Resumo

O presente trabalho propõe uma análise comparativa entre dois assentamentos rurais situados no Norte do Paraná – o Eli Vive I (Londrina) e o Água da Prata (Tamarana) – especialmente no que tange ao grau de influência do modo capitalista de produção nas relações sociais no campo, determinado a partir do processo formativo dos assentados. O princípio da comparação se dá em razão do vínculo do Eli Vive I ao MST, conferindo-lhe como característica vital a construção de um modelo de educação firmado nos valores e nas necessidades do campesinato, que resulta na formação continuada dos indivíduos aptos a compreender e transformar a sua realidade e que associam teoria e prática, mantendo a lógica do campo e da militância. Verificou-se que tal posicionamento é fundamental para evitar o abandono dos lotes e manter a produção agroecológica. O MST defende, portanto, a educação emancipatória como ponto de partida, em que o êxito é atingido pela justiça social. No assentamento Água da Prata a realidade é bem distinta. A falta organização política, social e pedagógica foi fundamental para a imposição do modelo tradicional e urbano de educação. O cotidiano e os desejos são pensados dentro da lógica do modo de produção capitalista, do modo de vida urbano-industrial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sergio Aparecido Nabarro , Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Professor do programa de pós-graduação (mestrado e doutorado) em Geografia da Universidade Estadual de Londrina. Professor visitante no Institut de Géographie da Université Paris 1 (Sorbonne - França) mesma universidade onde desenvolveu pesquisa de pós-doutorado sobre o modo de vida camponês e a questão agrária na obra de Élisée Reclus. Doutor em Geografia pela Universidade de São Paulo (USP) com período de estudos e investigação na Universitat de Barcelona (UB - Espanha). Mestre em Geografia pela Universidade de São Paulo (USP). Possui graduação em Geografia (Licenciatura e Bacharelado) e Especialização em Ensino de Geografia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). É membro dos grupos Geocrítica (Barcelona - Espanha) e Géographie-Cités (Paris - França). É parecerista das revistas internacionais: Scripta Nova, Biblio 3W e Ar@cne, e das revistas brasileiras: GeoUsp: espaço e tempo (USP), Boletim Goiano de Geografia (UFG), Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB), Geografia (UEL), Caderno de Geografia (PUC-Minas) e Ensino, Educação e Ciências Humanas (UNOPAR). Tem experiência nas áreas de Geografia Agrária, História do Pensamento Geográfico e Teoria e Método em Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: campesinato, modo de vida, Geografia e História Oral de Vida, políticas públicas de desenvolvimento rural, neoliberalismo, ideologia e discurso.

Downloads

Publicado

16-11-2023

Como Citar

SILVA, H. F. M.; NABARRO , S. A. Assentamentos rurais e Educação do Campo: estudo comparativo de duas áreas no Norte do Paraná. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 18, n. 51, p. 77–99, 2023. DOI: 10.14393/RCT185171100. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/71100. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

Edição Especial Metodologias Qualitativas de Pesquisa e/ou Ação