Frames dos jovens agricultores familiares no Brasil

uma análise a partir dos Festivais Nacionais da Juventude Rural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT195471062

Palavras-chave:

jovens agricultores familiares, ação coletiva, quadros de referência, Festival Nacional da Juventude Rural

Resumo

No artigo colocamos em questão a construção dos frames de ação coletiva da juventude vinculada à agricultura familiar no Brasil. Tomamos como referência empírica os Festivais Nacionais da Juventude Rural, coordenados pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (CONTAG). E nos perguntamos sobre as inovações e as continuidades nos quadros de referências que mobilizaram a juventude vinculada à agricultura familiar num contexto de crise do padrão neodesenvolvimentista implementado pelos governos liderados pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e de ascensão, no executivo nacional, de uma frente política neoliberal, de direita e ultraconservadora, com a eleição de Jair Bolsonaro, em 2018. Ao final, indicamos que a demanda por políticas públicas, comprometidas com o direito de os jovens permanecerem no meio rural, mantém-se como uma referência significativa e estratégica da ação coletiva dos jovens agricultores familiares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco André Cadona, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

Graduado em Filosofia, é Mestre em Sociologia (UFRGS) e Doutor em Sociologia Política (UFSC). É professor e pesquisador na Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), onde atua no Departamento de Ciências, Educação e Humanidades e no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional.

Claudia Tirelli, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

É doutora e mestre em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), concluídos, respectivamente, em 2013 e 1996. Em 2019 realizou o seu estágio de pós-doutoramento na Universidad Complutense de Madrid/Espanha. Realizou a graduação em Ciências Sociais (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é professora adjunta na Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), onde integra o corpo permanente de docentes do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (PPGDR) e o corpo docente do Departamento de Ciências, Humanidades e Educação. É líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Democracia e Políticas Públicas (GEDEPP/CNPq). Possui experiência na área de Sociologia da Violência, Políticas Públicas e Metodologia de Pesquisa. Nos últimos anos vem se dedicando a investigar os seguintes temas: relações entre sociedade civil e Estado, políticas públicas, políticas habitacionais, movimentos sociais, ações coletivas e associativismo.

Marieli Elena Muller, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

Graduada em História, é Mestranda em Desenvolvimento Regional, na Universidade de Santa Cruz do Sul. Atua como liderança sindical e realiza pesquisas sobre educação, juventudes no meio rural e mobilização coletiva.

Downloads

Publicado

17-05-2024

Como Citar

CADONA, M. A.; TIRELLI, C.; MULLER, M. E. Frames dos jovens agricultores familiares no Brasil: uma análise a partir dos Festivais Nacionais da Juventude Rural. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 19, n. 54, p. 129–152, 2024. DOI: 10.14393/RCT195471062. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/71062. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos