As agriculturas familiares do Sul do Brasil

um estudo comparado a partir da contratação de crédito rural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT174413

Resumo

Desde que a Agricultura Familiar foi reconhecida como uma das mais proeminentes categorias sociais e econômicas do meio rural brasileiro, estudos destacam que a porção meridional do país é responsável pela maior contratação de crédito rural, que seria contratado e distribuído equitativamente entre os agricultores da região. Este artigo, baseado nas análises de dados sobre o perfil socioeconômico, de um lado, e sobre a dinâmica de contratação de crédito rural, de outro, contrapõe a essa concepção o argumento de que o Sul não é homogêneo e que tampouco existe uma distribuição equitativa do crédito contratado. Ao contrário, os achados evidenciam que existem agriculturas familiares distintas, consolidadas e em vias de consolidação, que são social e economicamente condicionadas sobretudo pelo contexto regional onde se situam e pela relação que estabelecem com outros perfis de agricultores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marconi Severo, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Doutorando em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Mestre em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA e Graduado (Bacharel) em Ciências Sociais pela mesma instituição.

Downloads

Publicado

20-05-2022

Como Citar

SEVERO, M. As agriculturas familiares do Sul do Brasil: um estudo comparado a partir da contratação de crédito rural. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 17, n. 44 Abr., p. 299–323, 2022. DOI: 10.14393/RCT174413. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/64224. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos