Desenvolvimento territorial rural no semiárido cearense

uma análise a partir das áreas de assentamentos rurais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT164405

Resumo

O texto tem como objetivo analisar criticamente o Desenvolvimento Territorial Rural de forma multidimensional nos territórios de identidade no semiárido cearense, considerando as áreas de assentamentos rurais. Os dados para análise do DR foram obtidos através da pesquisa de campo, tendo como espaço amostral 06 (seis) assentamentos localizados em 05 (cinco) territórios de identidade. O índice encontrado para o semiárido cearense foi de 0,5163. Considerando que o índice varia de “zero” a “um”, este apresentou uma situação mediana ou intermediária, indicando que as ações permaneceram mais no nível emergencial, não se consolidando como política de longo prazo, impedindo, assim, o alcance de um efetivo desenvolvimento sustentável. Os indicadores que mais contribuíram positivamente para o nível de desenvolvimento foram os ambientais e político/organizacional, e os indicadores que contribuíram negativamente para o nível de desenvolvimento foram os econômicos e sociais.

Palavras-chave: Desenvolvimento rural; Semiárido cearense; Assentamentos rurais

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Messias Ferreira Lima, Universidade Regional do Cariri - URCA

Doutoranda em Geografia pela Universidade da Paraíba, Mestre em Economia Rural, professora do Departamento de Economia da Universidade Regional do Cariri - URCA.

Emília de Rodat Fernandes Moreira, Universidade Federal da Paraíba

Universidade Federal da Paraíba – UFPB. João Pessoas/PB.

Downloads

Publicado

20-04-2022

Como Citar

FERREIRA LIMA, M. M.; DE RODAT FERNANDES MOREIRA, E. Desenvolvimento territorial rural no semiárido cearense: uma análise a partir das áreas de assentamentos rurais. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 17, n. 44 Abr., p. 90–117, 2022. DOI: 10.14393/RCT164405. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/62591. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos