Resistência e conflito nos territórios quilombolas

inserindo intitulamentos ambientais coletivos no debate sobre o reconhecimento de populações tradicionais brasileiras

Autores

  • Ana Monteiro Costa LEPEC/UFPE
  • Alexandre Chaves Bezerra LEPEC/UFPE
  • Daniela Dias Kuhn Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Rural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PGDR/UFRGS)

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT122614

Resumo

RESUMO: Este trabalho procura apresentar a importância da inserção de uma dimensão de análise que abarque a compreensão de aspectos ambientais na dinâmica de desenvolvimento das comunidades tradicionais. Aqui, propomos a análise de duas comunidades quilombolas ameaçadas por grandes obras no Rio São Francisco, principalmente no que tange aos seus intitulamentos ambientais. Para tanto, fazemos uma comparação com a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável para Povos e Comunidades Tradicionais e aquilo que ocorre nas comunidades quilombolas de Cupira (PE) e de Resina (SE). Diante de propostas voltadas para o desenvolvimentismo, interessa-nos chamar a atenção para os conflitos que as grandes obras de infraestrutura trouxeram para a população tradicional, que na maior parte das vezes, teve sua forma de vida transformada por elas. Assim, acreditamos haver uma dicotomia nas medidas adotadas por um Estado que promove ações muito mais caracterizadas e aderentes a um discurso político que privilegia o processo de crescimento econômico, relegando a um segundo momento o debate em relação aos processos multidimensionais de desenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Monteiro Costa, LEPEC/UFPE

Economista, Mestre em Desenvolvimento Rural e Doutora em Economia pela UFRGS. Professora Adjunta do Departamento de Economia (UFPE), integrante do Laboratório de Estudos e Pesquisas para o Espaço Agrário e Campesinato (LEPEC/UFPE)

Alexandre Chaves Bezerra, LEPEC/UFPE

Geógrafo (UFPE), integrante do Laboratório de Estudos e Pesquisas para o Espaço Agrário e Campesinato (LEPEC/UFPE).

Daniela Dias Kuhn, Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Rural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PGDR/UFRGS)

Economista. Mestre e Doutora em Desenvolvimento Rural. Professora do Departamento de Economia e Relações Internacionais da UFRGS.

Downloads

Publicado

08-06-2018

Como Citar

COSTA, A. M.; BEZERRA, A. C.; KUHN, D. D. Resistência e conflito nos territórios quilombolas: inserindo intitulamentos ambientais coletivos no debate sobre o reconhecimento de populações tradicionais brasileiras. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 12, n. 26 Abr., 2018. DOI: 10.14393/RCT122614. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/37661. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)