Equilíbrios de poder e uma abordagem compreensiva do desenvolvimento sustentável

o caso das reservas de biosfera da Selva Lacandona, Chiapas, México

Autores

  • Conrado Márquez Rosano Universidad Autónoma Chapingo
  • María del Carmen Legorreta Díaz Researcher to CEIICH-UNAM, México

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT112201

Resumo

As reservas da biosfera foram criadas, entre outros, com o objetivo de romover modelos de desenvolvimento sustentável e gestão ambiental. Este artigo é um estudo de caso das reservas de biosfera "Montes Azules" e Lacantún" no território da Comunidade Lacandona, cuja população é composta de grupos étnicos de origem maia; onde, depois de mais de 30 anos de políticas ambientais e programas de conservação e desenvolvimento na região da Selva Lacandona (Chiapas), as realizações do desenvolvimento sustentável são extremamente limitadas. O objetivo é compreender as condições e a lógica dos diferentes atores que levaram a esta situação, para que possamos pensar em novas abordagens para a política ambiental no México. A principal questão é, então, por que não foi possível construir um desenvolvimento sustentável na Comunidade Lacandona, apesar dos muitos programas de governo ao longo das últimas três décadas? Para responder a esta pergunta, a hipótese de que a conservação e o desenvolvimento sustentável dependem, principalmente, das formas de interação e gestão estabelecidas no seio da população local e entre ela e as autoridades dos governos estadual e federal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

02-12-2016

Como Citar

ROSANO, C. M.; DÍAZ, M. del C. L. Equilíbrios de poder e uma abordagem compreensiva do desenvolvimento sustentável: o caso das reservas de biosfera da Selva Lacandona, Chiapas, México. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 11, n. 22 Abr., 2016. DOI: 10.14393/RCT112201. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/32663. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos