Das modalidades e dos modos de criminalizar: a repressão aos movimentos sociais de luta pela terra no Pontal do Paranapanema/SP

Autores

  • Adalmir Leonidio Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT102129906

Palavras-chave:

Criminalização, MST, Pontal do Paranapanema, Judiciário, História

Resumo

Este artigo busca analisar o processo de criminalização movido contra os movimentos sociais de luta pela terra no Pontal do Paranapanema, extremo oeste do Estado de São Paulo, no âmbito das ações penais movidas contra suas lideranças. Para tanto, analisa diretamente tais processos crime, bem como as notícias de jornais sobre tais processos, entre os anos de 1990 e 2014. Mostra, com isso, que o Judiciário tem protagonizado um obstáculo poderoso à realização da reforma agrária e da justiça social no campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adalmir Leonidio, Universidade de São Paulo

Professor Associado do Departamento de Economia e Sociologia, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo

Downloads

Publicado

31-03-2016

Como Citar

LEONIDIO, A. Das modalidades e dos modos de criminalizar: a repressão aos movimentos sociais de luta pela terra no Pontal do Paranapanema/SP . Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 10, n. 21 Ago., p. 28–58, 2016. DOI: 10.14393/RCT102129906. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/29906. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos