Geografia da soja em Rondônia: monopolização do território, regionalização e conflitos territoriais

Autores

  • Alyson Fernando Alves Ribeiro Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
  • Ricardo Gilson da Costa Silva Departamento de Geografia/UNIR Doutor em Geografia Humana (USP)
  • Silvia da Silva Corrêa Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT102028439

Palavras-chave:

Rondônia, Monopolização do território, agronegócio, Soja, Conflitos territoriais

Resumo

A Amazônia brasileira se constitui, cada vez mais, no espaço do agronegócio globalizado, onde a geografia é transformada pela expansão da soja. No estado de Rondônia esse processo se manifesta através da monopolização do território e da regionalização da soja. As contradições produzidas pelo agronegócio ampliaram os conflitos territoriais no espaço agrário rondoniense. Especificamente no município de Vilhena, o maior produtor de soja na região, o crescimento desta commodity impactou o assentamento Águas Claras, que em síntese, revela os tensionamentos entre as lógicas das forças do agronegócio e dos camponeses.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

12-08-2015

Como Citar

RIBEIRO, A. F. A.; SILVA, R. G. da C.; CORRÊA, S. da S. Geografia da soja em Rondônia: monopolização do território, regionalização e conflitos territoriais . Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 10, n. 20 Jul., p. 180–201, 2015. DOI: 10.14393/RCT102028439. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/28439. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)