Agrohidronegócio no estado da Paraíba: considerações/reflexões sobre os conflitos e alternativas de gestão da água

Autores

  • Laíse do Nascimento Cabral Mestranda em Recursos Naturais. Centro de Tecnologia em Recursos Naturais (CTRN). Universidade Federal de Campina Grande.
  • Suellen Silva Pereira Doutora em Recursos Naturais. Centro de Tecnologia em Recursos Naturais (CTRN). UFCG. Doutoranda em Geografia. Universidade Federal de Pernambuco.
  • Telma Lucia Bezerra Alves Doutoranda em Recursos Naturais. UFCG. Centro de Tecnologia em Recursos Naturais (CTRN). Universidade Federal de Campina Grande.

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT91926002

Palavras-chave:

Agricultura, Terra, Água, Conflitos, Negócios

Resumo

A vinculação entre a expansão das áreas de plantio com a disponibilização dos recursos terra e água tem sido imprescindível para as estratégias do capital. Assim, a posse da terra e da água nos coloca a refletir o papel do Estado no empoderamento do capital e seus efeitos no quadro social da exclusão, da reforma agrária e da soberania alimentar e hídrica. As modificações ocorrem substancialmente com o uso da terra para as lavouras permanentes e temporárias. Destas também advém o uso da água para as plantações, o que desencadeia conflitos entre o empresariado local e as instituições civis quando da utilização das terras aráveis e dos recursos hídricos disponíveis. Busca-se analisar a expansão do agrohidronegócio no Estado da Paraíba através das culturas de maior lucratividade nas lavouras permanentes e nas lavouras temporárias bem como o uso da terra e a gestão dos recursos hídricos das áreas identificadas através das culturas encontradas, identificando-as assim como áreas ou não onde o agronegócio poderia expandir-se.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

30-10-2014

Como Citar

CABRAL, L. do N.; PEREIRA, S. S.; ALVES, T. L. B. Agrohidronegócio no estado da Paraíba: considerações/reflexões sobre os conflitos e alternativas de gestão da água. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 9, n. 19 Out., p. 401–418, 2014. DOI: 10.14393/RCT91926002. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/26002. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos