Agroecologia como alternativa para mudanças de um estilo de agricultura convencional para uma agricultura de base familiar: o caso do assentamento Santo Antonio no município de Cajazeiras-PB

Autores

  • Janierk Pereira de Freitas Universidade Federal de Campina Grande (UFCG-PB)
  • Monalisa Cristina Silva Medeiros Universidade Federal de Campina Grande (UFCG-PB)
  • José Adailton Lima Silva Universidade Federal de Campina Grande (UFCG-PB)
  • Francisco Eduardo de Freitas
  • Manoel Ferreira da Silva Neto FUniversidade Federal de Campina Grande (UFCG-PB)

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT91723539

Palavras-chave:

Agricultura, Agroecologia, Assentamentos Rurais

Resumo

Ao longo dos tempos a agricultura esteve a mercê dos modelos convencionais, a chamada modernização da agricultura idealizadora dos sistemas maquinários, das monoculturas e dos agrotóxicos contribuiu para a formação dos complexos agroindustriais e para a modernização dos latifúndios culminando com a "Revolução Verde" pautada na ideologia capitalista foi responsável pela transformação dos espaços naturais devido a crescente necessidade de produção de alimentos. Em resposta a tal questionamento nasce a Agroecologia não como a solucionadora a todos os males ocasionados pela "Revolução Verde" mais simplesmente como orientadora de novas estratégias de desenvolvimento rural. A presente pesquisa pautou-se em realizar um levantamento das mudanças agrícola realizadas pelos agricultores do assentamento Santo Antônio no Município de Cajazeiras - PB. A metodologia utilizada na pesquisa enquadra-se como exploratória e descritiva, de natureza quali/quantitativa. A coleta de dados foi realizada a partir de entrevistas semiestruturadas, depoimento de agricultores e familiares, estudo de campo e observação participante. Conclui-se que a prática agroecológica em assentamentos rurais constitui um elemento fundamental para a mudança de vida dos camponeses principalmente quando estes viviam na condição de meeiros e arrendatários da própria terra que hoje a pertence. Sendo percebível nos seus depoimentos a tamanha satisfação de poder permanecer no lugar de origem e trabalhar livre dos agrotóxicos e das monoculturas, integrando-se a um novo sistema com base nos preceitos agroecológico, resgatando o conhecimento tradicional e suas experiências de camponês associando a outra realidade agora adaptada as suas necessidades de trabalho na terra que a pertence.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janierk Pereira de Freitas, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG-PB)

Licenciada em Geografia – UFCG. Mestra e Doutoranda em Recursos Naturais - UFCG.

Monalisa Cristina Silva Medeiros, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG-PB)

Licenciatura em Geografia, Mestre e Doutoranda em Recursos Naturais

José Adailton Lima Silva, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG-PB)

Graduado em Geografia (UEPB). Mestre e Doutorando em Recursos Naturais (UFCG).

Francisco Eduardo de Freitas

Licenciado em História Universidade Federal de Campina Grande - UFCG. Especialista em Geo.- Política e História pela Faculdade Integrada de Patos - FIP.

Manoel Ferreira da Silva Neto, FUniversidade Federal de Campina Grande (UFCG-PB)

Bacharelado em Química Industrial pela Universidade Federal da Paraíba-UFPB. Mestrando em Engenharia Química (UFCG-PB).

Downloads

Publicado

06-05-2014

Como Citar

FREITAS, J. P. de; MEDEIROS, M. C. S.; SILVA, J. A. L.; FREITAS, F. E. de; SILVA NETO, M. F. da. Agroecologia como alternativa para mudanças de um estilo de agricultura convencional para uma agricultura de base familiar: o caso do assentamento Santo Antonio no município de Cajazeiras-PB . Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 9, n. 17 Abr., p. 436–468, 2014. DOI: 10.14393/RCT91723539. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/23539. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos