Mapeamento da dinâmica espaço-temporal dos pivôs centrais no Norte de Minas Gerais, através do sensoriamento remoto

Autores

  • Marcos Esdras Leite Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES)
  • Carlos Magno Santos Clemente Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais (IEF/MG)
  • Deborah Marques Pereira UNIMONTES
  • Alex Santos Martins UNIMONTES

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT91723178

Palavras-chave:

Pivô central, Irrigação, Sensoriamento remoto

Resumo

A agricultura irrigada no Brasil obteve significativo desenvolvimento no conhecimento do manejo agrícola e expressivos investimentos tecnológicos. Esse desenvolvimento tem intrínseca relação com os diversos programas governamentais desenvolvimentistas apresentados na segunda metade do século XX. Nessa conjuntura, algumas regiões no estado de Minas Gerais foram contempladas com projetos de irrigação e incentivos para incrementos agrícolas. É o caso do Norte de Minas Gerais, que se destaca no cenário agrícola por deter grandes projetos de irrigação. Além disso, a mesorregião do Norte de Minas Gerais apresenta expressiva rede hidrográfica inserida em três bacias hidrográficas federais. Entretanto, apesar de toda a ampliação da agricultura irrigada nacional e regional, questões pertinentes à utilização dos recursos hídricos suficiente para agricultura e a sua distribuição socialmente justa são atribuições conflitosas no âmbito agrícola. Assim, a utilização das geotecnologias é um relevante mecanismo para auxiliar as tomadas de decisões políticas e amenizar os conflitos. Com isso, o objetivo da pesquisa é identificar e quantificar os pivôs centrais nos municípios do norte de Minas Gerais nos períodos de 1986, 1996 e 2010 com o auxílio das geotecnologias. Com o uso do Sensoriamento Remoto e do Sistema de Informação Geográfica - SIG foi possível identificar os pivôs centrais no Norte de Minas Gerais. Assim, a pesquisa demonstrou o significativo crescimento dos pivôs centrais nos 24 anos estudados na região norte mineira, além da concentração do mecanismo irrigável em determinados municípios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Esdras Leite, Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES)

Professor Doutor Departamento de Geociências UNIMONTES. Bolsista produtividade FAPEMIG.

Carlos Magno Santos Clemente, Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais (IEF/MG)

Mestre em Ciências Biológicas. Técnico do IEF/MG.

Deborah Marques Pereira, UNIMONTES

Mestranda em Desenvolvimento Social. Bolsista CAPES.

Alex Santos Martins, UNIMONTES

Graduando em Geografia. Bolsista CNPq.

Downloads

Publicado

06-05-2014

Como Citar

LEITE, M. E.; CLEMENTE, C. M. S.; PEREIRA, D. M.; MARTINS, A. S. Mapeamento da dinâmica espaço-temporal dos pivôs centrais no Norte de Minas Gerais, através do sensoriamento remoto. Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 9, n. 17 Abr., p. 418–435, 2014. DOI: 10.14393/RCT91723178. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/23178. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos