População residente e estrutura produtiva no Parque Nacional da Amazônia-PA

Autores

  • Hélio Beiroz UFRJ
  • Ana Maria de Souza Mello Bicalho UFRJ

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCT71313768

Palavras-chave:

Amazônia, Produção familiar, Assentamento, População tradicional, Unidade de conservação

Resumo

Entre os anos de 2005 e 2006 foram iniciados, pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - INCRA, projetos de assentamento tradicionais e projetos de desenvolvimento sustentável, na Zona de Amortecimento do Parque Nacional da Amazônia, no estado do Pará. Contudo, a ocupação não se restringiu à Zona de Amortecimento, havendo presença de comunidades no interior da unidade de conservação de proteção integral. Norteado pela importância da inserção sócio-econômica das populações tradicionais e/ou que atuam em regime de produção familiar, à dinâmica produtiva, porém sem negligenciar a legislação e as demandas ambientais, o presente artigo apresenta uma análise da estrutura produtiva e da origem da população residente no Parque Nacional da Amazônia e em sua Zona de Amortecimento. De maneira mais específica, o trabalho buscou avaliar se a população residente hoje em tais comunidades pode ser considerada uma "população tradicional", discutir os potenciais produtivos e lançar sugestões de adequação das atividades a uma lógica sustentável e integrada ao mercado local, correspondente à cidade de Itaituba-PA.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

23-02-2012

Como Citar

BEIROZ, H.; BICALHO, A. M. de S. M. População residente e estrutura produtiva no Parque Nacional da Amazônia-PA . Revista Campo-Território, Uberlândia, v. 7, n. 13 Fev., p. 115–133, 2012. DOI: 10.14393/RCT71313768. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/view/13768. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos