EXPANSÃO DA CANA-DE-AÇÚCAR (Saccharum officinarum L.) E SUPRESSÃO DE VEGETAÇÃO NATIVA NOS MUNICÍPIOS DE SÃO RAIMUNDO DAS MANGABEIRAS E CAMPESTRE DO MARANHÃO (MA), BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG238960605

Palavras-chave:

Agricultura, Desmatamento, MapBiomas

Resumo

A cana-de-açúcar obteve crescimento expressivo nas últimas décadas do século XX. Logo, reputa-se necessária a averiguação das consequências dessa expansão. Nesse ensejo, o objetivo deste estudo é analisar o efeito da expansão do cultivo da cana no uso e na cobertura da terra em municípios do Maranhão, de 1998 a 2018. Realizou-se um levantamento de dados, utilizando-se a produção agrícola do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e as classes de uso e cobertura da terra do Projeto MapBiomas. Ademais, cumpriram-se visitas in loco para investigar a ocorrência de desmatamento de vegetação nativa para o cultivo da cana. Selecionaram-se como amostras, seguindo o critério não-probabilístico, por conveniência, os municípios de São Raimundo das Mangabeiras e Campestre do Maranhão, por serem os maiores produtores nesse estado. Realizou-se análise gráfica, tabular e cartográfica. Constatou-se expansão substancial na quantidade produzida e no cultivo da cana nos municípios. As modificações no uso da terra apontaram crescimento nas áreas agrícolas e de pastagens plantadas, demonstrando avanço da atividade agropecuária em ambos os municípios. Ocorreu redução de vegetação nativa, incluindo as formações savânicas, florestais e campestres. Concluiu-se que nos municípios em apreço a expansão canavieira ocorreu às custas de supressão de vegetação nativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Stênio Lima Rodrigues, Instituto Federal do Maranhão

 Graduação em Administração pela Universidade Federal do Piauí (UFPI).Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA/UFPI). Doutorando em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA/UFPI).

Jaíra Maria Alcobaça Gomes, Universidade Federal do Piauí

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Piauí, mestrado em Economia Rural pela Universidade Federal de Campina Grande e doutorado em Economia Aplicada pela ESALQ/USP. Professora Titular do Dep. de Ciências Econômicas da UFPI, docente do PPG em Políticas Públicas e PPG em Desenvolvimento e Meio Ambiente (Rede PRODEMA)

Emiliana Barros Cerqueira, Universidade Federal do Piauí

Possui graduação em Ciências Econômicas (2008), mestrado (2011) e doutorado (2015) em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal do Piauí.

Downloads

Publicado

10-10-2022

Como Citar

RODRIGUES, S. L.; GOMES, J. M. A.; CERQUEIRA, E. B. EXPANSÃO DA CANA-DE-AÇÚCAR (Saccharum officinarum L.) E SUPRESSÃO DE VEGETAÇÃO NATIVA NOS MUNICÍPIOS DE SÃO RAIMUNDO DAS MANGABEIRAS E CAMPESTRE DO MARANHÃO (MA), BRASIL. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 23, n. 89, p. 306–327, 2022. DOI: 10.14393/RCG238960605. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/60605. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos