CONSERVAR E APRESENTAR: REFLEXÕES GEOGRÁFICAS SOBRE O ESPAÇO-TEMPO DO PATRIMÔNIO

Autores

  • Thomaz Menezes Leite Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG238859687

Palavras-chave:

Geografia e patrimônio, Parque Nacional de Itatiaia, Cidades históricas mineiras, Parque do Flamengo

Resumo

As discussões sobre patrimônio e patrimonialização têm ganhado relevância e destaque em diversos campos científicos assim como na sociedade. Apesar de tardia, a presença de geógrafos nos debates e suas contribuições sobre o assunto têm se consolidado. O artigo tem como hipótese que o patrimônio é uma categoria de pensamento que possibilita o reconhecimento de novas relações espaço-temporais a partir do estudo de caso de ações de patrimonialização. Para testar tal hipótese, foi realizada uma análise fundamentada na ideia de narrativa de três objetos emblemáticos: o Parque Nacional de Itatiaia, as cidades históricas de Minas Gerais e o Parque do Aterro do Flamengo. Descobriu-se que os tempos-verbais que caracterizariam os casos, respectivamente, seriam o mitológico, o pretérito-mais-que-perfeito e o inédito pretérito do futuro. Conclui-se que admitir o patrimônio como categoria de pensamento para a Geografia permite não só a descoberta de situações singulares de espaço-tempo, mas também analisar o patrimônio, a patrimonialização e suas consequências a partir de um novo ponto de vista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

04-08-2022

Como Citar

Leite, T. M. (2022). CONSERVAR E APRESENTAR: REFLEXÕES GEOGRÁFICAS SOBRE O ESPAÇO-TEMPO DO PATRIMÔNIO. Caminhos De Geografia, 23(88), 253–269. https://doi.org/10.14393/RCG238859687

Edição

Seção

Artigos