A NECROESPACIALIDADE NOS CEMITÉRIOS SÃO JOÃO BATISTA E PARQUE DA PAZ EM FORTALEZA - CEARÁ

Autores

  • Gleilson Angelo da Silva Universidade Federal do Ceará (UFC)

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG228155090

Palavras-chave:

Espaço, Cemitério, Necroespacialidade, Formas Simbólicas Espaciais, Espaço Urbano

Resumo

O artigo apresenta a necroespacialidade em dois cemitérios de Fortaleza: São João Batista e Parque da Paz (construídos em épocas diferentes mostram o pensamento da sociedade sobre a morte). O objetivo foi entender como os espaços cemiteriais podem ser considerados como reflexos da produção do próprio espaço urbano. De levantamento bibliográfico à pesquisa de campo o intuito foi evidenciar no real e identificar elementos que embasassem o propósito de reconhece-los como um dos equipamentos mais importantes cidade. Por meio da organização dos túmulos, foi possível identificar elementos característicos que são resultados deste reflexo a partir do século XIX, no qual a cidade passou por grandes transformações que afetaram, sobretudo, estes espaços. Fazendo um paralelo com os processos políticos, econômicos e sociais, aborda não somente o aspecto concreto dos campos santos como a simbologia encontrada nos túmulos, jazigos e mausoléus podendo ser compreendidas como formas simbólicas espaciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gleilson Angelo da Silva, Universidade Federal do Ceará (UFC)

Pós-Graduação em Geografia, Fortaleza, CE, Brasil.

Downloads

Publicado

01-06-2021

Como Citar

da Silva, G. A. (2021). A NECROESPACIALIDADE NOS CEMITÉRIOS SÃO JOÃO BATISTA E PARQUE DA PAZ EM FORTALEZA - CEARÁ. Caminhos De Geografia, 22(81), 15–29. https://doi.org/10.14393/RCG228155090

Edição

Seção

Artigos