ZONEAMENTO AGROCLIMÁTICO DA CULTURA DA VIDEIRA PARA A ILHA DA MADEIRA – PORTUGAL

Autores

  • Fabrício Lopes de Macedo Universidade da Madeira
  • Carla Ragonezi Universidade da Madeira
  • Miguel Ângelo Almeida Pinheiro de Carvalho Universidade da Madeira

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG217349287

Palavras-chave:

Geotecnologia, Agricultura, Balanço Hídrico

Resumo

A cultura da vinha possuiu uma elevada importância na produção de vinhos de qualidade na Ilha da Madeira. No entanto para que a produção da cultura venha a produzir de maneira mais satisfatória é extremamente necessário o conhecimento dos locais mais propícios para o desenvolvimento da cultura. O objetivo do presente trabalho foi realizar um Zoneamento Agroclimático para a cultura da videira na Ilha da Madeira, visando fornecer dados para a tomada de decisão de produtores e técnicos na seleção de novos locais para implementação da cultura. Para tanto, foram utilizados dados de 11 estações meteorológicas convencionais localizadas em toda a Ilha da Madeira com períodos de observação de 1961 a 1990. A obtenção do deficit hídrico foi obtida por meio do balanço hídrico proposto por Thornthwaite & Mather. Para o cultivo da videira na Ilha da Madeira, todo litoral Sul da Ilha, assim como boa parte do Norte, são áreas propicias para o desenvolvimento da cultura; no entanto no litoral sul, irrigação complementar é necessária para satisfazer as necessidades hídricas da cultura. Já no litoral Norte é necessário ter alguns cuidados com possível aparecimento de doenças fúngicas, devido aos grandes volumes de precipitação presentes na área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

09-03-2020

Como Citar

LOPES DE MACEDO, F.; RAGONEZI, C.; ÂNGELO ALMEIDA PINHEIRO DE CARVALHO, M. ZONEAMENTO AGROCLIMÁTICO DA CULTURA DA VIDEIRA PARA A ILHA DA MADEIRA – PORTUGAL. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 21, n. 73, p. 296–306, 2020. DOI: 10.14393/RCG217349287. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/49287. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos