ESTÉTICA DA MERCADORIA E AS DINÂMICAS DE APROPRIAÇÃO DA NATUREZA PELO TURISMO NO LITORAL ALAGOANO

Autores

  • Geraldo Inácio Martins Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG206942468

Palavras-chave:

Alagoas. Espaço. Natureza. Turismo. Estética da Mercadoria.

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar a apropriação discursiva e material da natureza pelo turismo de massa no litoral de Alagoas, sob a ótica do conceito de estética da mercadoria. Para dar conta deste objetivo, analisamos dois tipos de documentos: (a) documentos oficiais ligados à promoção e ao planejamento do turismo no Estado de Alagoas; (b) documentos voltados à divulgação do turismo, tanto oficiais quanto os de empresas privadas. Ao final, demonstramos que a produção de imaginários sobre o “espetáculo natural”, “as praias paradisíacas”, “caribe brasileiro” alimenta um ideal romântico no turista de reencontro com o belo e de regresso a um paraíso. No plano prático estas “imagens sensuais” têm a função de obliterar os processos de produção, as relações sociais e, principalmente, as condições objetivas de produção e apropriação social da natureza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geraldo Inácio Martins, Universidade Federal de Alagoas

Doutor em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia-UFU. Professor Adjunto da Universidade Federal de Alagoas.

Downloads

Publicado

12-07-2019

Como Citar

Martins, G. I. (2019). ESTÉTICA DA MERCADORIA E AS DINÂMICAS DE APROPRIAÇÃO DA NATUREZA PELO TURISMO NO LITORAL ALAGOANO. Caminhos De Geografia, 20(69), 517–536. https://doi.org/10.14393/RCG206942468

Edição

Seção

Artigos