MAPEAMENTO E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS PASTAGENS CULTIVADAS NO TRIÂNGULO MINEIRO A PARTIR DE IMAGENS OLI/LANDSAT-8

Autores

  • Jorge Luís Silva Brito Universidade Federal de Uberlândia
  • Roberto Rosa Universidade Federal de Uberlândia, Instituto de Geografia, Uberlândia, MG, Brasil.
  • Vanderlei de Oliveira Ferreira Universidade Federal de Uberlândia, Instituto de Geografia, Uberlândia, MG, Brasil
  • Eleusa Fátima de Lima Universidade Federal de Uberlândia, Instituto de Geografia, Uberlândia, MG, Brasil
  • Mirna Karla Amorim da Silva Universidade Federal de Uberlândia, Instituto de Geografia, Monte Carmelo, MG, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia196705

Palavras-chave:

Monitoramento de pastagens. Imagens biofísicas. Classificação de imagens. Uso da terra. EVI2.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi mapear e avaliar a qualidade das pastagens na região do Triângulo Mineiro, oeste de Minas Gerais, utilizando as imagens do sensor OLI do satélite Landsat-8, bandas 3, 4 e 5. O processamento digital das imagens foi realizado no software ENVI 5.0. As áreas de pastagens foram delimitadas pelo método de edição vetorial em tela do computador atualizando os dados do mapa de uso da terra do projeto TerraClass, utilizando a composição colorida 5R4G3B. A qualidade das pastagens foi mapeada por meio do índice de vegetação EVI2, derivado das imagens OLI/Landsat-8, com apoio de trabalho de campo.. Os resultados indicaram que as pastagens ocupavam, em 2015, uma área de 24.184,65  km², correspondendo a 45,02% das terras do Triângulo Mineiro. A classificação dos tipos de pastagem, a partir do índice de vegetação EVI2, indicou que 30,78% das pastagens do Triângulo Mineiro são de boa qualidade, portanto, não degradadas, enquanto 69,22% apresentam algum grau de degradação, sendo que 34,61% foram classificadas como levemente degradadas, 21,83% como moderadamente degradadas e 12,78% como fortemente degradadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Luís Silva Brito, Universidade Federal de Uberlândia

Possui graduação em Agrimensura pela Universidade Federal de Viçosa (1988), mestrado em Sensoriamento Remoto pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
(1993), doutorado em Geografia (Geografia Física) pela Universidade de São Paulo (2001) e Pós_Doutorado em Geografia no Instituto de Estudos SócioAmbientais
(IESA) da
Universidade Federal de Goias . Atualmente é professor associado III da Universidade Federal de Uberlândia. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em
Sensoriamento Remoto, atuando principalmente nos seguintes temas: geoprocessamento, análise ambiental, sensoriamento remoto, Cartografia e cartografia temática.

Downloads

Publicado

22-10-2018

Como Citar

BRITO, J. L. S.; ROSA, R.; FERREIRA, V. de O.; LIMA, E. F. de; SILVA, M. K. A. da. MAPEAMENTO E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS PASTAGENS CULTIVADAS NO TRIÂNGULO MINEIRO A PARTIR DE IMAGENS OLI/LANDSAT-8. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 19, n. 67, p. 68–82, 2018. DOI: 10.14393/Hygeia196705. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/40021. Acesso em: 23 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos