ANÁLISE DE FORMAS E FEIÇÕES GEOMORFOLÓGICAS DESENVOLVIDAS EM ARENITOS NAS BACIAS HIDROGRÁFICAS DO RIO NOVO (TOCANTINS) E DO RIO IBICUÍ (RIO GRANDE DO SUL)

Autores

  • Sandro Sidnei Vargas de Cristo Universidade Federal do Tocantins
  • Luis Eduardo de Souza Robaina Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia196710

Palavras-chave:

Formas e Feições de Relevo. Rochas Areníticas. Geodiversidade. Geomorfologia.

Resumo

A pesquisa apresenta as formas e feições geomorfológicas encontradas nas bacias hidrográficas do rio Ibicuí, localizada no estado do Rio Grande do Sul e do rio Novo, localizada no estado do Tocantins, analisando as semelhanças entre processos atuantes e as respostas das rochas areníticas. Os procedimentos metodológicos tiveram como base a identificação, localização e descrição das formas e feições, utilizando-se observações cartográficas apoiadas por diversos trabalhos de campo. Os fatores responsáveis pela evolução das feições erosivas dos arenitos estão relacionados as características das rochas, como textura, estrutura sedimentar, cimentação, falhas e fraturas. Estas características determinam processos de intemperismo e erosão diferenciados na rocha arenítica proporcionando a geração de uma ampla geodiversidade de formas e feições, representada pela presença de relevos regionais residuais de topos planos e ruiniformes; formas locais representadas por furnas, cavernas, pináculos, torres, blocos e matacões com cobertura imbricada, além de erosão e deposição como voçorocas, areais e dunas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandro Sidnei Vargas de Cristo, Universidade Federal do Tocantins

Possui Graduação em Geografia Bacharelado pela Universidade Federal de Santa Maria-UFSM (1999), Especialização em Interpretação de Imagens Orbitais e Suborbitais pela Universidade Federal de Santa Maria-UFSM (2001), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC (2002), Doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS (2013) e Pós-doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria-UFSM (2017). Atualmente é professor do Curso de Graduação e do Programa de Pós-graduação/Mestrado em Geografia-Campus de Porto Nacional - UFT. Experiência na área de Geociências, com ênfase em Geoprocessamento, Sensoriamento Remoto e Meio Ambiente, atuando nos temas: Ensino de Geografia; Riscos e Analise Ambiental; Bacias Hidrográficas; Gestão e Plano de Manejo em Unidades de Conservação da Natureza; Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto.

Luis Eduardo de Souza Robaina, Universidade Federal de Santa Maria

Possui graduação em Geologia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1984), mestrado em Geociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1990), doutorado em Geociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999) e Pós-Doutorado na Universidade do Porto, Portugal e na Universidade du Maine, Le Mans/França. Atualmente é professor/pesquisador colaborador do programa de pós-graduação em geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e professor titular da Universidade Federal de Santa Maria, do curso de geografia e do programa de Pós-graduação em geografia e geociências. Experiência na área de Geociências, com ênfase em estudos geomorfológicos, geoambientais e de desastres naturais.

Downloads

Publicado

22-10-2018

Como Citar

CRISTO, S. S. V. de; ROBAINA, L. E. de S. ANÁLISE DE FORMAS E FEIÇÕES GEOMORFOLÓGICAS DESENVOLVIDAS EM ARENITOS NAS BACIAS HIDROGRÁFICAS DO RIO NOVO (TOCANTINS) E DO RIO IBICUÍ (RIO GRANDE DO SUL). Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 19, n. 67, p. 143–156, 2018. DOI: 10.14393/Hygeia196710. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/39688. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos