ÁREAS VERDES DO SÍTIO URBANO DE JATAÍ (GO)

Autores

  • Millene Rodrigues Souza Universidade Federal de Goiás - Campus Jataí
  • Iraci Scopel Universidade Federal de Goiás - Campus Jataí
  • Alécio Perini Martins Universidade Federal de Goiás - Campus Jataí

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG155124055

Palavras-chave:

Planejamento Urbano, Áreas Verdes, Qualidade de vida

Resumo

As questões ambientais urbanas tem sido intensamente debatidas nesta primeira década do século XXI, devido às consequências negativas que a degradação ambiental produz na vida da sociedade. A quantificação das áreas verdes pode servir de instrumento para o planejamento urbano uma vez que proporciona uma melhor possibilidade de avaliação da qualidade ambiental de uma cidade, considerando-se a área e a distribuição das mesmas no espaço urbano. Este trabalho objetivou avaliar as áreas verdes de uso público no sítio urbano de Jataí (GO) e levantar a oferta e a distribuição dessas áreas, contemplando alguns conceitos e principais características recomendadas pela literatura. Foi utilizada uma imagem Ikonos de 2004 e uma imagem Geoeye de 2010 para o mapeamento das áreas verdes, além de técnicas de fotointerpretação e de geoprocessamento para identificação e auxílio no mapeamento das áreas arborizadas. O mapeamento foi realizado com o uso do Software SPRING 5.1.6®, e finalizado utilizando o ArcGis 10®. Assim, foi possível definir de forma preliminar o índice de áreas verdes por habitante da cidade de Jataí e compará-lo ao ideal proposto por especialistas. Os resultados mais preocupantes mostram que não há uma expressiva mudança no sentido de incentivar a arborização no planejamento dos
novos loteamentos.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

24-10-2014

Como Citar

SOUZA, M. R.; SCOPEL, I.; MARTINS, A. P. ÁREAS VERDES DO SÍTIO URBANO DE JATAÍ (GO). Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 15, n. 51, p. 181–198 , 2014. DOI: 10.14393/RCG155124055. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/24055. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos