DIAGNÓSTICO SOCIOECONÔMICO E AMBIENTAL EM MICROBACIA HIDROGRÁFICA LOCALIZADA EM UM NÚCLEO DE DESERTIFICAÇÃO

Autores

  • Danilo Costa e Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Arthur Mattos

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG144517421

Palavras-chave:

Deterioração socioeconômica, Impacto ambiental, Semiárido e desertificação

Resumo

Entender a deterioração ambiental e sócio-econômica, principalmente em áreas em processo de desertificação que sofrem pressões antrópicas, é um dos primeiros passos necessários para se buscar a introdução de medidas mitigadoras, com vias à recuperação ambiental dessas unidades. Com objetivo de avaliar a deterioração socioeconômica e ambiental na microbacia do Riacho Poço de Serra, localizada em um núcleo de desertificação no Seridó Potiguar, foi aplicada a matriz de Leopold, adaptada pelo Rocha (1997). Os índices calculados para deterioração social, econômica, tecnológica, socioeconômica e ambiental foram de 41,88%; 94,60%; 82,30%; 41,00% e 20,0%, respectivamente. A microbacia do Riacho Poço de Serra se encontra em elevado processo de deterioração, com mais de 50% da área comprometida. A deterioração para o fator econômico de 94,60% reflete as condições precárias de vida do morador da região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

27-03-2013

Como Citar

COSTA E SILVA, D.; MATTOS, A. DIAGNÓSTICO SOCIOECONÔMICO E AMBIENTAL EM MICROBACIA HIDROGRÁFICA LOCALIZADA EM UM NÚCLEO DE DESERTIFICAÇÃO. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 14, n. 45, p. 45–53, 2013. DOI: 10.14393/RCG144517421. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/17421. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos