UMA COMPREENSÃO DA LUTA PELA TERRA NO ESTADO DE MINAS GERAIS A PARTIR DO BANCO DE DADOS DA LUTA PELA TERRA - DATALUTA ENTRE 1988 E 2007

Autores

  • Humberto Tomaz Gonzaga

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG144516819

Palavras-chave:

Movimentos Socioterritoriais, Ocupações, DATALUTA, Territorialização

Resumo

Inserida na questão agrária, a luta pela terra é reflexo dos 500 anos da história política, econômica e social brasileira. A ocupação de terra através da organização, envolvimento e participação de movimentos ou entidades vinculadas á luta, pode ser considerada como uma das principais formas de acesso a terra por parte das famílias sem-terra. Assim, o presente estudo busca apresentar como se desenvolve a espacialização da luta pela terra no estado de Minas Gerais, analisar a dinâmica dos movimentos sociais de luta pela terra, como parte do processo de luta para, enfim, ocorrer uma territorialização das famílias sem-terra em assentamentos de reforma agrária. Para isso é imprescindível um levantamento teórico acerca da temática, bem como o subsídio dos dados do DATALUTA, ou o Banco de Dados da Luta pela Terra, para tabulação, mapeamento e análise dos mesmos. A finalidade deste trabalho se deve a importância em levantar e sistematizar os dados brutos relacionados à questão agrária, permitindo subsidiar pesquisas futuras dentro dessa área do conhecimento geográfico, além compreender a importância dessa importante manifestação como forma de pressionar o Estado para que haja uma implementação de assentamentos de reforma agrária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

27-03-2013

Como Citar

GONZAGA, H. T. UMA COMPREENSÃO DA LUTA PELA TERRA NO ESTADO DE MINAS GERAIS A PARTIR DO BANCO DE DADOS DA LUTA PELA TERRA - DATALUTA ENTRE 1988 E 2007. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 14, n. 45, p. 125–136, 2013. DOI: 10.14393/RCG144516819. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/16819. Acesso em: 9 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos