FREQUÊNCIA E PROBABILIDADE DE CHUVAS NO MUNICÍPIO DE IPORÁ-GO

Autores

  • Elis Dener Lima Alves DALVA MARTA DE LIMA ALVES

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG123716204

Palavras-chave:

precipitação, frequência, probabilidade, Iporá

Resumo

Conhecer o regime das chuvas é de extrema importância na agricultura, pois a estrutura socioeconômica e até mesmo seus meios de produção são dependentes dessas características. Tendo isso em vista o objetivo desse trabalho foi de verificar mensalmente a frequência da precipitação durante um período de 35 anos, classificar a intensidade da precipitação de acordo com o intervalo de classe e observar quais destes intervalos ocorreram com maior frequência, assim como identificar as probabilidades de ocorrência de chuvas em qualquer dia determinado no município de Iporá. Os resultados mostraram que em todos os meses a intensidade de precipitação que ocorreu com grande frequência corresponde ao intervalo de classe de 0,1 - 13 mm, no qual ocorreram 63,5% das chuvas, e frequência moderada no intervalo 13-26 mm (19,3% dos dias). Os meses de dezembro e janeiro apresentaram as maiores probabilidades de chuvas, tendo probabilidades médias de 63 e 64% respectivamente, sendo que nos dias 17 de dezembro, e 3 e 12 de janeiro a probabilidade foi superior a 80%. Já os meses de junho e julho apresentaram as menores probabilidades, sendo que em 14 dias de junho e 21 dias de julho observou-se nenhuma probabilidade de chuvas, ou seja, durante o período de 1974 a 2008 nesses dias não houve precipitação. Contudo pode se observar que a precipitação no município de Iporá apresentou irregularidade, na qual as chuvas são mal distribuídas durante os meses do ano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elis Dener Lima Alves, DALVA MARTA DE LIMA ALVES

Graduado em Geografia, Mestre em Física Ambiental.

Downloads

Publicado

15-03-2011

Como Citar

ALVES, E. D. L. FREQUÊNCIA E PROBABILIDADE DE CHUVAS NO MUNICÍPIO DE IPORÁ-GO. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 12, n. 37, p. 65–72, 2011. DOI: 10.14393/RCG123716204. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/16204. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos