PLANEJAMENTO, ESPECULAÇÃO IMOBILÁRIA E OCUPAÇÃO FRAGMENTADA EM PALMAS

Autores

  • Eliseu Pereira de Brito Universidade Federal da Grande Dourados

Palavras-chave:

Ordenamento Urbano

Resumo

O objetivo deste estudo é entender alguns pontos sobre o planejamento da cidade de Palmas. O trabalho parte de uma leitura sobre a ocupação de Palmas, realizada por meio de trabalhos de campo feitos na cidade, por coletas e organização de dados oficiais e por uma inquietação enquanto morador desta cidade desde sua fundaçao. Construída no final dos anos 80, em decorrência da criação do Estado do Tocantins, Palmas tornou a última cidade planejada do Brasil no século XX. Com uma proposta de cidade inovadora, com projeto inédito, tendo todo o domínio de sua ocupação, o viável foi trocado pelo inviável por meio da especulação imobiliária, gerando transtornos sociais. Com esta reflexão, justifica-se o título do trabalho: planejamento, especulação imobiliária e ocupação fragmentada em Palmas. Um processo contraditório e complexo, quando se trata de uma cidade criada após a Constituição Federal do Brasil de 1988. O planejamento e a ocupação na cidade andaram na contramão, dando condições para uma especulação imobiliária sem limites na cidade. O resultado de toda esta falta de relação foi a exclusão social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliseu Pereira de Brito, Universidade Federal da Grande Dourados

Bacharel e Licenciado pela Universidade Federal do Tocantins; Mestre em Geografia pela Universidade Federal da Grande Dourados; Professor titular do curso de Geografia da Universidade Federal do Tocantins; Membro pesquisador do Núcleo de Estudos Urbanos, Regionais e Agrários da Universidade Federal do Tocantins.

Downloads

Publicado

23-08-2010

Como Citar

Pereira de Brito, E. (2010). PLANEJAMENTO, ESPECULAÇÃO IMOBILÁRIA E OCUPAÇÃO FRAGMENTADA EM PALMAS. Caminhos De Geografia, 11(34). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/16161

Edição

Seção

Artigos