OS AGENTES IMOBILIÁRIOS E AS TRANSFORMAÇÕES INTRA-URBANAS: O CASO DOS CONDOMÍNIOS HORIZONTAIS FECHADOS EM UBERLÂNDIA - MG

Autores

  • Diego Nogueira Botelho

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG103215892

Palavras-chave:

mercado imobiliário, Uberlândia, Terra urbana, Valorização

Resumo

Este artigo analisa a atual dinâmica de acumulação do capital onde o aspecto financeiro predomina diante das formas de atuação dos principais agentes econômicos na produção do espaço urbano. Em vista disso, uma análise intra-urbana tem, necessariamente, que considerar as relações existentes entre os movimentos dos capitalistas pela cidade e o mercado imobiliário. Com isso, a partir dos anos 2000 percebe-se a multiplicação na paisagem uberlandense de empreendimentos imobiliários com características de condomínios horizontais fechados, onde os agentes imobiliários através de inovações mercadológicas atraem a demanda solvável, promovendo alterações físicas em toda área onde são construídos e também alterando os preços dos imóveis em suas proximidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Nogueira Botelho

Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Goiás, Campus Samambaia - Goiânia

Downloads

Publicado

04-01-2010

Como Citar

BOTELHO, D. N. OS AGENTES IMOBILIÁRIOS E AS TRANSFORMAÇÕES INTRA-URBANAS: O CASO DOS CONDOMÍNIOS HORIZONTAIS FECHADOS EM UBERLÂNDIA - MG. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 10, n. 32, p. 138–153, 2010. DOI: 10.14393/RCG103215892. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15892. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos