ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS EM ESTUÁRIOS: ESTUDO DO ESTUÁRIO DO RIO ACARAÚ, CEARÁ - BRASIL

Autores

  • Maria Valdirene Araújo UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEAR
  • George Satander Sá Freire UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEAR

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG82415603

Palavras-chave:

Impactos ambientais, estuário, carcinicultura

Resumo

A Bacia do Acaraú está localizada a oeste da capital cearense e compreende uma área de 14.500Km², considerada a segunda maior bacia hidrográfica do Ceará. A área pesquisada compreendeu a região do estuário do rio Acaraú com 80Km². A pesquisa analisou de forma integrada os atributos ambientais do estuário do rio Acaraú, enfocando os impactos ambientais, bem como a identificação das unidades ambientais e o processo de uso e ocupação do solo. A metodologia adotada constou-se de levantamentos cartográficos, bibliografias referentes à área, fotografias aéreas e imagens de satélites para melhor identificação das unidades naturais. As atividades de geoprocessamento envolveram o processamento digital de imagens de sensoriamento remoto e a integração de dados em estrutura de SIG. Os resultados obtidos foram; o levantamento de uso e ocupação, onde foi dada ênfase na atividade de carcinicultura que ocupa boa parte das áreas de mangues próximos à foz do rio, o processo de expansão urbana da cidade de Acaraú e como medida mitigadora dos impactos ficou sugerida a criação de uma Ã?rea de Proteção Ambiental e um programa intensivo de educação ambiental com a população local.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Valdirene Araújo, UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEAR

GEOGRAFA E MESTRANDA EM GEOLOGIA AMBIENTAL PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEAR

George Satander Sá Freire, UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEAR

PROF. DR.DO DEPARTAMENTO DE GEOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEAR

Downloads

Publicado

14-12-2007

Como Citar

ARAÚJO, M. V.; FREIRE, G. S. S. ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS EM ESTUÁRIOS: ESTUDO DO ESTUÁRIO DO RIO ACARAÚ, CEARÁ - BRASIL. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 8, n. 24, p. 111–123, 2007. DOI: 10.14393/RCG82415603. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15603. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos