AS RELAÇÕES BRASIL-JAPÃO E SEUS REFLEXOS NO PROCESSO DE OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

Autores

  • Paulo Henrique Faria Nunes Prof. da Univ. Católica de Goiás e da Universidade Salgado de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG71915491

Palavras-chave:

território, migração, investimentos, Brasil, Japão

Resumo

As relações nipo-brasileiras e o modo como essas influenciaram o processo de ocupação do território brasileiro é o objeto deste texto. Traça-se um paralelo da situação dos países quando houve os primeiros contatos oficiais no final do século XIX com vistas à imigração de japoneses no Brasil. Em seguida, analisa-se a influência da população de origem japonesa e, sobretudo, dos investimentos japoneses no processo de modernização/industrialização brasileiro. O estudo dos investimentos segue uma linha histórica, com ênfase nos altos e baixos motivados pela conjuntura política econômica mundial e nacional. A pesquisa dos investimentos no Brasil permite inferir que o capital japonês teve um papel de maior relevância do que o indivíduo de origem japonesa no processo de ocupação do território brasileiro, ainda que esses investimentos tenham sofrido acentuada queda na década de 1980 e só apresentem significativa revitalização a partir da segunda metade dos anos 1990, com especial destaque do setor automotivo e a expectativa de novos investimentos após o Memorando da TV Digital de junho de 2006.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

15-10-2006

Como Citar

NUNES, P. H. F. AS RELAÇÕES BRASIL-JAPÃO E SEUS REFLEXOS NO PROCESSO DE OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO . Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 7, n. 19, p. 90–101, 2006. DOI: 10.14393/RCG71915491. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15491. Acesso em: 25 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos