UTILIZAÇÃO DO ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO FAMILIAR (IDF) COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE URBANA

Autores

  • Daniel Vieira de Sousa Aluno do curso de graduação em Geografia - Universidade Federal de Viçosa

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG61615461

Palavras-chave:

Geografia Urbana, Infra-estrutura, Analfabetismo

Resumo

Buscou-se demonstrar como se dá a utilização do índice de Desenvolvimento Familiar (IDF) proposto pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) como ferramenta diagnóstico de problemas de infra-estrutura e pobreza, a partir da análise das famílias atendidas pelo programa Tim ArtEducação na cidade de Viçosa (MG) no ano de 2004. Observa-se que através da variedade de informações contidas no cadastro único do IDF, torna-se possível efetuar uma análise ampla que permite avaliar as condições de vida de cada domicílio, como também o conjunto da população cadastrada do município, estado ou país. Ressalta-se que os resultados obtidos não podem ser generalizados para todos os indivíduos, tendo em vista que representam uma média do IDF sintético de cada família, e que é possível à existência de famílias com renda mais elevada residindo em bairros carentes. Observa-se a existência vários problemas dentro das famílias analisadas, mas o de maior gravidade é a alfabetização infantil. O alto índice de desemprego juntamente com a infra-estrutura é um problema bastante encontrado na região analisada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

28-10-2005

Como Citar

SOUSA, D. V. de. UTILIZAÇÃO DO ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO FAMILIAR (IDF) COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE URBANA. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 6, n. 16, p. 225–234, 2005. DOI: 10.14393/RCG61615461. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15461. Acesso em: 1 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos