DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DE SERVIÇOS TURÍSTICOS COM BASE EM SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS - SIG’S NO PLANO PILOTO DE BRASÍLIA (DF)

Autores

  • Valdir Adilson Steinke Prof° Dpto. De Geografia - UnB
  • Gustavo Bayma Siqueira da Silva Graduando do curso de Geografia - UnB

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG61615455

Palavras-chave:

Geotecnologias, Turismo, Planejamento

Resumo

O fenômeno turístico se apresenta atualmente como grande impulsionador da atividade econômica. No entanto, ao mesmo tempo em que ocorre um crescimento gradativo da demanda turística, observa-se certo despreparo para que melhores resultados possam ser alcançados. Demonstrar o potencial das geotecnologias, enquanto ferramentas para o planejamento e a gestão da atividade turística, foi o objetivo principal deste trabalho. Para tanto, se tomou como área de estudo no Distrito Federal do Brasil, a região denominada de Plano Piloto. Utilizando-se software específico para Sistemas de Informações Geográficas - SIG's e também para o tratamento de imagens de Sensoriamento Remoto, foi realizado o cruzamento das informações cartográficas com uma imagem do ano 2003 (LANDSAT TM5) e a inserção dos temas relacionados à atividade turística, como: pontos turísticos, opções de serviços gastronômicos, de entretenimento, de emergências, de hospedagem, entre outros. Desse modo, criou-se uma base de dados referente às informações turísticas do Plano Piloto. O primeiro produto deste trabalho constitui-se de uma base de dados georeferenciada, a qual possibilita cruzamentos e análises direcionadas para a gestão da atividade turística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

28-10-2005

Como Citar

STEINKE, V. A.; SILVA, G. B. S. da. DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DE SERVIÇOS TURÍSTICOS COM BASE EM SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS - SIG’S NO PLANO PILOTO DE BRASÍLIA (DF). Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 6, n. 16, p. 145–152, 2005. DOI: 10.14393/RCG61615455. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15455. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos