ESTUDO COMPARATIVO DA BATIMETRIA (1941-1976) DA BAÍA DO PONTAL, EM ILHÉUS – BAHIA

Autores

  • Gustavo Barreto Franco Mestrando em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (PRODEMA-UESC), Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Ana Amelia de Oliveira Lavenère-Wanderley Profa. da Universidade Estadual de Santa Cruz, Laboratório de Oceanografia Geológica
  • Maurício Santana Moreau Prof. da Universidade Estadual de Santa Cruz,

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG71815415

Palavras-chave:

Baía, assoreamento, mapas batimétricos

Resumo

A Baía do Pontal, localizada no município de Ilhéus - BA, por muitos anos teve grande importância econômica por sediar o primeiro Porto de Ilhéus, porém as dificuldades de ancoragem e os inúmeros acidentes em razão do assoreamento, fizeram com que se construísse outro porto. Após a construção do Porto do Malhado na Enseada das Trincheiras, houve a progradação da praia da Avenida e o "aparecimento" da praia do Cristo, a qual bloqueia a desembocadura da baía, acelerando a tendência de assoreamento. Tendo em vista a necessidade de entender as modificações que ocorrerão ao longo do tempo na morfologia de fundo, este trabalho visou o estudo comparativo da batimetria (1941-1976) da Baía do Pontal. Para a realização dos estudos foram utilizadas: a carta batimétrica do ano de 1941 na escala 1/10000 e a folha de bordo na escala 1/5000 elaborada pela Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN), no ano de 1976. A digitalização dos mapas permitiu a elaboração de mapas batimétricos da Baía do Pontal. As comparações (1941-1976) permitiram identificar as modificações que ocorreram ao longo do tempo, tais como: o deslocamento do canal, o estreitamento na Baía, a presença de bancos de areia e as alterações no relevo de fundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

20-06-2006

Como Citar

FRANCO, G. B.; LAVENÈRE-WANDERLEY, A. A. de O.; MOREAU, M. S. ESTUDO COMPARATIVO DA BATIMETRIA (1941-1976) DA BAÍA DO PONTAL, EM ILHÉUS – BAHIA. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 7, n. 18, p. 37–46, 2006. DOI: 10.14393/RCG71815415. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15415. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos