PARADIGMAS, DESENVOLVIMENTO SENSORIAL COMO TEMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Autores

  • Emerson Carlos de Oliveira Centro Universitário do Triângulo-UNITRI
  • Ana Paula Marques Costa Especialista em Planejamento e Gerenciamento de Recursos Naturais

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG71815413

Palavras-chave:

Percepção sensorial, Paradigmas e Educação ambiental, Brasil

Resumo

Durante muito tempo, o homem sempre esteve submisso às rotinas de uma vida imposta por um pensamento mecanicista, voltado a um "status social,â€? Dentre desse pensamento mecanicista o homem deixou adormecer alguns de seus sentidos, perdendo sua capacidade de sentir-se parte da natureza. Esquecendo-se de sentir também algumas informações transmitidas pelo nosso corpo e mente, como por exemplo: afetividade, amor, saudade, paz, admiração, respeito, sabor, cor, gosto, anseios, e valores que compõem a própria vida. Dependente de seu pensamento racional que, o induz a uma necessidade de sacrificar-se, na obtenção de respeito dentro da sociedade, transformando assim o ser humano em um robô a serviço de um sistema industrial e capitalista, em que a posição social sobrepõe a integridade da vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emerson Carlos de Oliveira, Centro Universitário do Triângulo-UNITRI

Especialista em Planejamento e Gerenciamento de Recursos Naturais

Centro Universitário do Triângulo-UNITRI

Downloads

Publicado

20-06-2006

Como Citar

OLIVEIRA, E. C. de; COSTA, A. P. M. PARADIGMAS, DESENVOLVIMENTO SENSORIAL COMO TEMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 7, n. 18, p. 17–26, 2006. DOI: 10.14393/RCG71815413. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15413. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos