ESPACIALIZAÇÃO DEMOGRÁFICA E VOTO DISTRITAL NAS ELEIÇÕES EXECUTIVAS DO ANO 2000 NA CIDADE DE UBERLÂNDIA (MG)

Autores

  • Alex Marciel da Silva Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG61415373

Palavras-chave:

espaço geográfico, território, representatividade política, população, eleitorado, voto distrital

Resumo

Sentido pelos seres humanos em função de seus sistemas de pensamento e de suas necessidades, o espaço geográfico é anterior ao território, portanto este último abrange uma determinada porção da superfície terrestre, apropriada por um grupo humano. Diante desse processo, a representatividade política, bem como os processos de articulação entre os diversos grupos sociais que habitam o espaço urbano é um importante mecanismo do sistema democrático. Neste contexto a distribuição espacial da população e do eleitorado, nosso objeto de estudo em Uberlândia, pode colocar, nos mesmos locais de votação, eleitores de diferentes camadas e classes sociais.Tal espacialização indicou um maior crescimento populacional nas bordas do espaço urbano, ao passo que as áreas centrais abrigam uma população de maior idade. Quanto à dinâmica de distribuição por região e bairros do eleitorado da cidade, observou-se um descompasso entre a distribuição populacional no espaço urbano e a distribuição do Tribunal Regional Eleitoral . Pois a análise deste estudo denunciou a existência de bairros onde o número de eleitores por habitantes seguiu a média geral da cidade, cerca de 85 eleitores para cada grupo de 100 habitantes, reforçando a presença de um padrão distrital de voto, o que reforça o processo de representatividade política.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

21-02-2005

Como Citar

SILVA, A. M. da. ESPACIALIZAÇÃO DEMOGRÁFICA E VOTO DISTRITAL NAS ELEIÇÕES EXECUTIVAS DO ANO 2000 NA CIDADE DE UBERLÂNDIA (MG). Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 6, n. 14, p. 78–97, 2005. DOI: 10.14393/RCG61415373. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15373. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos