INFESTAÇÃO POR Aedes aegypti (Diptera: Culicidae) E INCIDÊNCIA DO DENGUE NO ESPAÇO URBANO: UM ESTUDO DE CASO

Autores

  • Oswaldo Marçal Junior Professor do Instituto de Biologia - UFU
  • Almerinda dos Santos Pós-Graduação em Ecologia e Conservação dos Recursos Naturais - UFU

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG51315364

Palavras-chave:

Distribuição espacial, Vetor, Febre do dengue, Epidemiologia

Resumo

Este trabalho avaliou a distribuição de Aedes aegypti na zona urbana de Uberlândia, MG, e sua correlação com a incidência do dengue, na epidemia de 1999. Dados epidemiológicos e entomológicos foram obtidos junto aos órgãos da Prefeitura Municipal de Uberlândia. A infestação foi medida pelo índice predial. Os casos novos de dengue foram estabelecidos, segundo critério clíníco-epidemiológico. A cidade foi dividida em cinco setores, cada qual com 10 bairros ou bairros integrados. Foram aplicados métodos estatísticos não-paramétricos aos dados (p<0,05). Os índices de infestação variaram de zero a 5,90% entre os bairros; porém, não diferiram estatisticamente entre os setores pesquisados (χ2=4,04; p=0,3995). Também não houve correlação entre infestação e incidência (rs=0,00144; p=0,921) O vetor tem distribuição espacial heterogênea na zona urbana de Uberlândia e que não está correlacionada com a incidência do dengue.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

16-10-2004

Como Citar

MARÇAL JUNIOR, O.; SANTOS, A. dos. INFESTAÇÃO POR Aedes aegypti (Diptera: Culicidae) E INCIDÊNCIA DO DENGUE NO ESPAÇO URBANO: UM ESTUDO DE CASO. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 5, n. 13, p. 241–251, 2004. DOI: 10.14393/RCG51315364. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15364. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos