AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES TOPO-GEOMORFOLÓGICAS DA ÁREA DO ATERRO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE UBERLÂNDIA

Autores

  • Samuel do Carmo Lima Prof. Dr. do Instituto de Geografia - UFU
  • Jureth Couto Lemos Profa. da Escola Técnica de Saúde - UFU
  • Marcia Gonçalves Coelho Profa. Dra. Faculdade de engenharia Química - UFU
  • Ana Luiza Ferreira Campos Maragno Profa. Dra. Faculdade de Engenharia Civil - UFU
  • Yaico Tamimoto Albuquerque Profa. Dra. Instituto de Química - UFU

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG51215341

Palavras-chave:

Condições topomorfológicas, Aterro sanitário, Contaminação

Resumo

A geração descontrolada e a disposição inadequada de resíduos sólidos têm gerado sérios problemas de degradação do meio ambiente. Os prejuízos mais graves ocorrem em função da contaminação do solo e dos lençóis freáticos pelos líquidos percolados (chorume). O aterro sanitário do Município de Uberlândia-MG/Brasil localiza-se próximo ao Rio Uberabinha, fazendo parte da Bacia do Rio Araguari. Em avaliação ambiental do aterro sanitário existente, constatou-se a contaminação das águas do lençol freático e superficiais pelos líquidos percolados. O tipo de solo existente no aterro sanitário favorece esse processo de contaminação das águas subterrâneas, pois, sendo de elevada permeabilidade, facilita o fluxo de percolados líquidos através do solo e sub solo. Pelo fato do aterro sanitário estar assentado sobre rochas basálticas fraturadas, o percolado líquido pode ser facilmente transportado por entre as fraturas e fissuras das rochas e atingir as águas mais profundas, inclusive do Sistema Aquífero Guarani.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

12-06-2004

Como Citar

LIMA, S. do C.; LEMOS, J. C.; COELHO, M. G.; MARAGNO, A. L. F. C.; ALBUQUERQUE, Y. T. AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES TOPO-GEOMORFOLÓGICAS DA ÁREA DO ATERRO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE UBERLÂNDIA. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 5, n. 12, p. 67–93, 2004. DOI: 10.14393/RCG51215341. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15341. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos