TÉCNICA DE COLETA DE SANGUE EM PEIXES DO GÊNERO PIMELODUS

Autores

  • SILVA, J.M.M. FAMEV - UFU
  • KAMINISHI, A.P.S. FAMEV - UFU
  • SILVA J L.M. FAMEV - UFU
  • VIEIRA, L.G. FAMEV - UFU
  • HIRANO, L.Q.L. FAMEV - UFU
  • PEREIRA, P.C. FAMEV - UFU
  • CINTRA, R.V. FAMEV - UFU
  • BRITO, F.M.M. FAMEV - UFU
  • BOSSO, A.C.S. FAMEV - UFU
  • FERREIRA, C.G. FAMEV - UFU
  • SANTOS, A.L.Q. FAMEV - UFU

Palavras-chave:

Sangue, coleta, peixe, mandi.

Resumo

Os Mandis, peixes do gênero Pimelodus, são de porte médio alcançando cerca de 20cm de comprimento. O corpo é baixo e comprido, cabeça longa, com ossos expostos, boca subinferior e lábios desenvolvidos. Vive em ambientes lóticos, alimentase de invertebrados bentônicos existentes no fundo. A reprodução ocorre na primavera e no verão, sendo necessárias curtas migrações para que ocorra. Com o objetivo de estabelecer uma técnica adequada para coleta de amostras sangüíneas em peixes do gênero Pimelodus, utilizou-se cinco exemplares capturados no rio Uberabinha, em Uberlândia- MG, que foram posteriormente alojados em tanques no setor de piscicultura do Parque do Sabiá. Com o auxílio de seringas descartáveis de 3mL e agulhas descartáveis de 0,70 x 25mm, canalizou-se a veia caudal localizada imediatamente ventral à coluna vertebral, por introdução da agulha em ângulo de ± 45° à linha mediana ventral do corpo, cerca de 10mm caudalmente ao ânus. Conclui- se que a técnica descrita mostra-se eficiente para acesso aos vasos sangüíneos caudais, nas avaliações clínicas e laboratoriais de peixes do gênero Pimelodus.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-02-12

Como Citar

J.M.M., S., A.P.S., K., L.M., S. J., L.G., V., L.Q.L., H., P.C., P., R.V., C., F.M.M., B., A.C.S., B., C.G., F., & A.L.Q., S. (2008). TÉCNICA DE COLETA DE SANGUE EM PEIXES DO GÊNERO PIMELODUS. Veterinária Notícias, 12(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18791

Edição

Seção

Artigos