ANÁLISE MORFOFUNCIONAL DE FAGÓCITOS DO SANGUE DE EMA (Rhea americana) EM CATIVEIRO

Autores

  • RODRIGUES, L.C.T. UNIARAXA - Araxá-MG
  • OLIVEIRA, C.E.B. UNIARAX
  • FERNANDES, L.T.O. Companhia Brasileira de Metalurgica e Mineração
  • FRAN E.L. Universidade Federal de Mato Grosso
  • HONORIO FRAN A.C. Universidade Federal de Mato Grosso
  • SILVA, P.L. FAMEV - UFU

Palavras-chave:

Sangue, heterófilos, fagocitose, Rhea americana.

Resumo

A ema (Rhea americana) é uma ave que encontra-se em vias de extinção, e a sua criação em ambientes de cativeiro sofre problemas com relação ao manejo. Fatores como estresse fisiológico, ocasionado pelo cativeiro, e interação hormonal podem influenciar a resposta imunológica, que pode atuar na ativação de fagócitos mononucleares e polimorfonucleares, promovendo a liberação do ânion-superóxido. O presente trabalho tem por objetivo avaliar a morfologia e a ativação celular de heterófilos do sangue de emas, de machos e fêmeas, na presença do hormônio melatonina do phorbol mirystrate acetate e da Escherichia coli. Foram coletadas 20 amostras de sangue, sendo 10 de machos e 10 de fêmeas, de animais pertencentes ao Centro de Desenvolvimento Ambiental da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração. A separação das células foi realizada através do método de gradiente de densidade Ficoll-Paque e por sedimentação por dextran (Sigma). Para a liberação dos ânio-superóxido utilizou-se o método do Ferricitocromo C. A fagocitose e atividade microbicida foram avaliadas pelo método de Acridine orange. Na presença do hormônio melatonina verificou- se diferenças estatísticas em que os machos apresentaram mais ativação fagocitária (16,5 + 1,1) em relação às fêmeas (14,1 + 0,5) (p<0,05). Os heterófilos apresentaram tamanho grande e formas esférica a oval, ou irregular com grânulos de aspectos variados. Observou-se que os fagócitos do sangue de ema demonstraram atividade fagocítica para Escherichia coli, e não houve diferença significativa entre as células de machos e fêmeas. O índice microbicida também foi similar entre os tipos de fagócitos, com valores superiores a 60 %. Concluiu- se que a ativação funcional dos heterófilos do sangue de ema por agentes imunomoduladores é variável de acordo com o sexo, e estas células podem ser consideradas um importante mecanismo de defesa para estes animais frente às infecções bacterianas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-02-12

Como Citar

L.C.T., R., C.E.B., O., L.T.O., F., E.L., F., A.C., H. F., & P.L., S. (2008). ANÁLISE MORFOFUNCIONAL DE FAGÓCITOS DO SANGUE DE EMA (Rhea americana) EM CATIVEIRO. Veterinária Notícias - Vet Not, 12(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18686

Edição

Seção

Artigos