AVALIAÇÃO DO USO DA MONENSINA SÓDICA NA PREVENÇÃO DA ACIDOSE LÃ?CTICA RUMINAL EXPERIMENTAL EM OVINOS

Autores

  • José Augusto Bastos Afonso Universidade Federal Rural de Pernambuco - Clínica de Bovinos.
  • Marcio Rubens Graf Kuchembuck Departamento de Clínica Veterinária/FMVZ - UNESP - Botucatu - SP
  • Lúcia Pereira Zamith Feltrin FMVZ/UNESP. Botucatu, SP.
  • Cecília Braga Laposy Faculdade de Medicina Veterinária, UNOESTE. Presidente Prudente, SP.
  • Aguemi Kohayagawa Departamento de Clínica Veterinária/FMVZ - UNESP - Botucatu - SP
  • Carla Lopes de Mendonça Clínica de Bovinos. Universidade Federal Rural de Pernambuco.
  • Regina Kiomi Takahira Departamento de Clínica Veterinária/FMVZ - UNESP - Botucatu-SP

Palavras-chave:

ovinos, acidose láctica, monensina.

Resumo

Este trabalho teve por objetivo avaliar a eficiência da monensina sódica na prevenção da acidose láctica ruminal induzida experimentalmente em ovinos. Foram utilizados 22 ovinos, dos quais 11 receberam 33 mg/kg da dieta do antibiótico ao dia e o restante pertenceu ao grupo controle. A acidose foi induzida fornecendo 15 g de sacarose/kg de peso corporal. A avaliação clínica e as amostras de suco de rúmen e sangüíneas foram obtidas antes (0h) e às 2h, 4h, 6h, 8h, 12h, 16h, 24h, 32h, 48h, 72h, 96h e 144h pós-indução (PI) da acidose. Em ambos os grupos os animais apresentaram manifestações clínicas de acidose láctica ruminal 6h PI. Neste período, ocorreu uma diminuição (p < 0,05) do pH ruminal e nas concentrações dos ácidos graxos voláteis (AGV); enquanto o lactato ruminal apresentou uma elevação (p<0,05), sendo observado uma diferença entre os grupos a partir das 24 h PI, onde os ovinos tratados com a monensina apresentaram valores menores em relação aos do grupo controle. Durante o período de 144 h, não houve diferença (p > 0,05) entre os grupos para os valores de pH sangüíneo, pO2, pCO2, HCO3, CO2 total, Excesso de Base (EB) e lactato sangüíneo, embora um quadro de lacticemia tenha sido observado em ambos os grupos. Nos animais que receberam a monensina foi verificado que a magnitude da acidose foi minimizada, abreviando o tempo de recuperação clínica em relação ao grupo controle.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-10

Como Citar

Bastos Afonso, J. A., Graf Kuchembuck, M. R., Pereira Zamith Feltrin, L., Braga Laposy, C., Kohayagawa, A., Lopes de Mendonça, C., & Kiomi Takahira, R. (2007). AVALIAÇÃO DO USO DA MONENSINA SÓDICA NA PREVENÇÃO DA ACIDOSE LÃ?CTICA RUMINAL EXPERIMENTAL EM OVINOS. Veterinária Notícias, 11(1). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18637

Edição

Seção

Artigos